Ministro Luiz Fux quer ouvir perito do caso Pedro Paulo

Inquérito investiga se pré-candidato à prefeitura do Rio agrediu a ex-mulher Alexandra Marcondes

Por O Dia

Rio - Antes de decidir sobre o futuro da investigação contra o deputado federal e pré-candidato à prefeitura do Rio pelo PMDB, Pedro Paulo Carvalho, por agressão à ex-mulher Alexandra Marcondes, o ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta terça-feira que seja ouvido o perito que assinou o primeiro laudo do caso.

Fux atendeu a um pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, diante da recomendação da Polícia Federal para que o inquérito seja arquivado. Janot disse que não tinha como opinar sobre o assunto sem ouvir o que o perito Francisco José Alexandre Mourão tem a dizer .

O ministro também designou um juiz convocado pelo Supremo para colher o depoimento do perito Mourão, que fez os exames de corpo delito em Alexandra Marcondes. O depoimento deve ocorrer no dia 12, na Justiça Federal.

Supremo decidiu ouvir perito ignorado pela Polícia Federal em inquérito contra Pedro Paulo por agressão a ex-mulher Alexandra MarcondesArquivo / AE

Mourão é responsável pelo primeiro atendimento à Alexandra Marcondes, ex-mulher de Pedro Paulo, ocorrido horas depois da alegada agressão. No inquérito, a Polícia Federal colheu apenas o depoimento do perito Roger Ancilotti, contratado pelo deputado. Janot classificou a diligência como um “equívoco”.

O relatório da Polícia Federal, assinado pelo delegado Luciano Soares Leiro, de Brasília, apontou que o parecer do perito contratado por Pedro Paulo põe em dúvida o trabalho feito por Mourão e que, por isso, não havia como afirmar que o deputado havia de fato agredido a ex-mulher. O delegado também considera o depoimento de Alexandra inconclusivo.

Pedro Paulo é investigado por lesão corporal. O registro da agressão, feito junto à Polícia Civil em 6 de fevereiro de 2010, aponta que ele deu socos no rosto e corpo da ex-mulher. No documento, Alexandra disse que o ex-marido “a jogou na parede e depois no chão, agarrando-a pelo pescoço e sacudindo-a”. Um laudo identificou que um dente seu fora quebrado.

Mas no final de 2015, Alexandra prestou novo depoimento à polícia e deu uma nova versão para o episódio. Questionada sobre o teor de seu depoimento anterior, ela afirmou que as “agressões ali descritas não condizem com os fatos e alegou que sua separação foi muito traumática, em razão da divisão de bens, e também que o marido não queria o divórcio, o que a deixou muito transtornada e a levando a dar aquelas declarações”. Alexandra também afirmou que não tinha “desejo na continuidade do apuratório”.

Últimas de Rio De Janeiro