Agetransp determina reequilíbrio do contrato do Metrô Rio com estado

Conselho diretor da agência negou recurso da concessionária. Com decisão, cofres públicos podem engordar em R$ 198 mi

Por O Dia

Rio - O conselho diretor da Agência Reguladora dos Serviços Públicos de Transporte (Agetransp) negou recurso do Metrô Rio e determinou, em caráter definitivo, o reequilíbrio do contrato da concessionária com o Governo do Estado. Com a decisão, os cofres públicos podem engordar em R$ 198 milhões. A revisão da Agetransp levou em conta o período de operação do metrô entre 2007 e 2012.

Responsável por definir de que forma o contrato será reajustado, o governo estadual não disse se deixará a verba nas mãos da concessionária — obrigando-a a investir em melhorias no metrô — ou se, por conta da crise, utilizará o dinheiro com outra finalidade, como o pagamento de servidores.

À espera do D.O
A Secretaria de Transportes afirma que só vai se pronunciar sobre o assunto após a decisão da Agetransp ser publicada no Diário Oficial, o que deve ocorrer hoje.

Laços de família
Em reunião com seu secretariado, Eduardo Paes reclamou que a prefeitura leva a culpa por problemas que deveriam ter sido resolvidos por Pezão e Dornelles e pegou forte nas críticas. Subprefeito da Zona Norte e enteado de Pezão, Roberto Horta ficou constrangido. Assim como o secretário de Administração, Marcelo Queiroz, afilhado político de Dornelles.

Hora da decisão
Pré-candidato de Paes à prefeitura, Pedro Paulo Carvalho (PMDB) deve anunciar, semana que vem, quem será o seu vice.

Debate antecipado
Cotada para o cargo, a deputada estadual Cidinha Campos (PDT) usou ontem o microfone da Assembleia Legislativa para atacar Carlos Roberto Osorio, pré-candidato do PSDB à prefeitura.

‘A cria de Paes’
Ao rebater críticas do tucano sobre a organização para a Olimpíada, Cidinha defendeu a prefeitura e lembrou o passado peemedebista de Osorio. “O senhor é cria do Eduardo Paes e do PMDB. Essa sua demagogia me irrita.”

Fim da paralisação
Em greve desde março, funcionários da Faetec voltam ao trabalho segunda-feira. Ontem foi selado acordo, no Tribunal de Justiça, envolvendo a fundação, o sindicato e o Ministério Público.

Últimas de Rio De Janeiro