Após pedido do MP, Justiça determina interdição de abrigo em Belford Roxo

Crianças e adolescentes já foram encaminhados a outras instituições. Segundo ação, local era gerido por 'laranjas'

Por O Dia

Rio - A pedido do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ), a Justiça decretou a interdição do Abrigo Solidariedade, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, e a imediata transferência de 11 crianças e adolescentes acolhidos para outras instituições do mesmo município. A ação civil pública foi proposta após fiscalizações realizadas tanto pelo órgão quanto pelo Conselho Tutelar. 

Além disso, a decisão da Vara da Infância e Juventude de Belford Roxo também suspendeu o programa de acolhimento e o repasse de verbas públicas oriundas de convênios com o município de Belford Roxo e a Fundação da Infância e Adolescência (FIA).

De acordo com a ação, o abrigo estava sendo gerido por “laranjas” e sendo usado para fins eleitorais, através do desvio de alimentos e bens da instituição para a população local, além de ser palco de reuniões de pré-campanha.

Também foi constatado que a entidade parou de fazer a manutenção de suas instalações físicas, que assim não são mais adequadas, salubres e com segurança, além de não ter recomposto o seu quadro de profissionais e reimplantado um projeto pedagógico. O MP aponta ainda que, durante a última inspeção, foi constatado que as crianças e adolescentes estavam sendo vítimas de maus-tratos físicos e psicológicos.

Últimas de Rio De Janeiro