Polícia encontra segundo carro que teria sido usado em morte de médica

Agentes já tinham encontrado outro veículo, no Complexo do Chapadão. Perícia foi feita nesta quinta-feira

Por O Dia

Rio - Os policiais da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC) e da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD) encontraram, nesta quinta-feira, um segundo carro que teria sido utilizado na morte da médica Gisele Palhares, na Linha Vermelha, no último dia 26. O veículo foi apreendido durante uma operação no Morro da Quintada, em Costa Barros, na Zona Norte.

Polícia encontra carro que teria sido usado na morte da médica Gisele Palhares%2C na Linha VermelhaDivulgação

Nesta quarta-feira, os agentes já haviam apreendido outro veículo, no Complexo do Chapadão, que também pode ter sido utilizado pelos suspeitos no dia do crime. Ainda nesta quinta, a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) fez a perícia deste carro.

LEIA MAIS

Tiros que atingiram carro de médica foram de pistola, afirma delegado

?Laudo confirma que tiro na cabeça causou morte de médica no Rio

?Polícia vai refazer trajeto percorrido por médica morta em tentativa de assalto

Gisele Palhares foi morta com um tiro na cabeça na Linha VermelhaReprodução Facebook

Relembre o caso

A médica foi morta com um tiro na cabeça, na altura da Pavuna, na Zona Norte, enquanto saía de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, em direção à Barra da Tijuca, na Zona Oeste. Na última terça-feira, os policiais tiveram acesso às imagens que mostram parte do trajeto que a vítima fez na ocasião.

As câmeras mostram inclusive o momento em que a vítima é baleada e quantos participaram do crime. No entanto, segundo a DHBF, as identificações dos criminosos é mantida sob sigilo, para não atrapalhar as investigações.

De acordo com o delegado titular da DHBF, Giniton Lages, o resultado do laudo da necrópsia vai ajudar a esclarecer as circunstâncias do crime e posicionar os atiradores. "Algumas informações seguem sob sigilo, temos importantes imagens do local do crime. Queremos traçar as rotas de fugas, para onde foram, de onde são e viram", disse.

Segundo ele, há fortes indícios de tentativa de assalto, mas não é descartada a execução de Gisele. Nesta quarta-feira será feita uma perícia complementar para no local com o carro da vítima, em que será refeito o seu trajeto até o momento de sua morte.

Últimas de Rio De Janeiro