MP pede a prisão de dez taxistas por agressão a motorista de Uber

Denunciados costumam andar com ovos e barras de ferro para praticar atos criminosos contra motoristas que usam aplicativo

Por O Dia

Rio -  O Ministério Público do Estado do Rio de janeiro (MPRJ), por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal, denunciou à Justiça dez taxistas por agredirem o motorista Edilson Pereira Neto. Também foi requerida a prisão preventiva dos acusados.

De acordo com a denúncia, os taxistas são acusados de se associarem para cometer crimes, tais como ameaças, lesões corporais e infrações ofensivas ao regular exercício da livre concorrência, com o objetivo de coibir a atividade prestada por motoristas vinculados ao aplicativo Uber, no entorno da Rodoviária Novo Rio.

Edilson sofreu lesões na cabeça e na nuca, na madrugada do dia 21 de maio, em frente à rodoviária. A vítima também teve seu celular roubado pelos agressores na tentativa dos mesmos não serem reconhecidos.  

Foram denunciados Marcelo dos Santos Oliveira, Dirceu Vieira de Melo, Alberto Alves Pinto, Marcelo de Paiva Sales, Waldemir Garcia, Raphel Wanderley Americano, André Domingos de Almeida, Carlos Antônio de Souza e Silva, Valdecir Juvêncio de Souza e Fabiano Tadeu Ferreira Alves.

Segundo o requerimento da prisão preventiva, os denunciados costumam andar com ovos e barras de ferro para a prática de atos criminosos  contra os motoristas que utilizam o aplicativo Uber e contra aqueles que usam carros semelhantes ao exigido pelo administrador do aplicativo.

[#EJENEE00704:160144071]

Saiba mais:

Vídeo: Taxista incita violência a quem trabalha de Uber. 'Tacar fogo, queimaMotorista do Uber é ferido ao deixar passageiro em BonsucessoTaxista tenta agredir mulher com extintor de incêndio ao confundi-la com Uber

Últimas de Rio De Janeiro