Portal pede informações sobre suspeito que matou mulher a facadas no Estácio

Vítima foi morta na frente de sua filha de 7 anos, na noite desta quinta-feira. Polícia investiga o caso

Por O Dia

Portal dos Procurados pede informações sobre homem que assassinou mulher no Estácio a facadasDivulgação

Rio - O Portal dos Procurados divulgou, nesta sexta-feira, um cartaz pedindo informações sobre o suspeito de matar a facadas a dona de casa Cristiane de Souza Andrade, de 46 anos, no Estácio. O crime ocorreu na noite desta quinta-feira. Ela foi atingida duas vezes no pescoço, por volta das 20h, quando saía de um supermercado na região.

De acordo com os familiares, sua filha de 7 anos socorreu a própria mãe. Ela saiu correndo pela rua e chamou por um táxi que passava pelo local. A mulher foi levada ao Hospital Souza Aguiar, onde foi operada, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O caso está sendo investigado pela 6ª DP (Cidade Nova).

Quem tiver qualquer informação a respeito da identificação e paradeiro do suspeito pode denunciar pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram dos Procurados (21) 96802-1650; pelo Facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/ou pelo mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177. 

'Estou impressionado com a crueldade', diz ex-marido da vítima

?Amigo da família, Eduardo Cataldo, é assessor parlamentar e ficou impressionado porque o crime aconteceu no eixo que está situado o Comitê Olimpíco, o Hospital da PM e a Prefeitura do Rio. "Era um local que teoricamente deveria haver uma segurança, aconteceu por volta de 20h. Essa história de Rio pacificado é pura maquiagem", disse muito consternado.

José Ferreira, de 48 anos, ex-marido de Cristiana e pai de Wallace, de 27 anos, filho do casal, contou que ela era uma mulher tranquila, que se relacionava bem com todos. Eu estou impressionado com a crueldade que fizeram com ela".

LEIA MAIS

Esfaqueada por ladrão, mãe correu para evitar que filha fosse atropelada

?Mulher é morta a facadas na frente da filha de 7 anos em assalto no Estácio

A menina Maria Clara foi levada para a casa de um parente. Ela sabe que a mãe foi internada no hospital, mas não contaram a ela sobre seu falecimento. Cristiana vivia com o pai de Maria Clara há três anos. 

Últimas de Rio De Janeiro