Mega esquema vai contar com três etapas de segurança para acesso aos jogos

Criação de mais barreiras nas vias expressas, como as Linhas Amarela e Vermelha, além da Transolímpica — caminho dos deslocamentos das delegações, será uma das medidas

Por O Dia

Rio - O Ministro da Defesa Raul Jungmann anunciou o mega esquema de segurança que será realizado durante as olimpíadas por agentes da segurança nas arenas onde ocorrerão os jogos olímpicos. Ele falou sobre a criação de mais barreiras para a revista do público e adiantou que haverá reforço nos três níveis para se chegar aos locais de competição: identificação, checagem a um banco de dados internacional com cadastro de suspeitos de terrorismo e scanner.

Ministro da Defesa detalhou como será o mega esquema de segurança. Sistema foi reavaliado após ataque terrorista na FrançaAgência Brasil

"As pessoas chegarão a pé e passarão por uma barreira de identificação que dará todas as informações de onde a pessoa é e o que ela está fazendo na cidade. Em seguida a checagem, haverá um leitor de códigos para identificar se os ingressos são oficiais e se coincidem com os nomes registrados. Depois, haverá uma inspeção com scanners de todo o material que será levado para os locais onde ocorrerão os jogos". 

Ministro da Defesa diz que cerca de 500 mil pessoas são suspeitas de terrorismo

Entre as medidas de segurança está a criação de mais barreiras nas vias expressas, como as Linhas Amarela e Vermelha, além da Transolímpica — caminho dos deslocamentos das delegações. Segundo o militar, haverá “mais postos de controle, mais barreiras, algumas restrições de trânsito”. Com o atentado, a preocupação com o evento esportivo no Rio “subiu de patamar”, disse.

O DIA apurou que, além do aumento dos cercos, uma das medidas debatidas é a mudança do local da Pira Olímpica. A questão foi levantada em uma reunião na sede da Abin (Agência Brasileira de Inteligência). A pedido da Prefeitura do Rio, a chama deveria ficar na recém revitalizada Praça Mauá, um local aberto.

O professor de Negociação e Resolução de Conflitos da FGV, Yann Duzert, aprova o reforço na segurança. “É preciso reforçar a segurança nas arenas e em espaços públicos para evitar ataques, inclusive de lobos solitários. De toda forma, como também houve outro atentado há duas semanas nos EUA, pode ser que turistas se amedrontem e deixem de vir aos Jogos”, disse.

Shows na Praça Mauá

Durante os Jogos, a Praça Mauá e a Zona Portuária serão transformados em um “boulevard olímpico”, com a instalação de palcos para shows e telões para exibir as competições. Essa será a segunda vez que a pira ficará fora de um estádio olímpico — a outra ocorreu nos Jogos de Inverno de Sochi, na Rússia, em 2014 . Agentes disseram à reportagem que seria melhor o símbolo ficar dentro do Maracanã ou do Estádio do Engenhão. Procurada, a Rio 2016 não se manifestou a respeito.

O prefeito Eduardo Paes afirmou, em entrevista ao RJTV, que a população do Rio deve estar preparada para “contingências” na área de segurança. “Provavelmente, as forças de segurança vão demandar da gente mais bloqueios, mais transtornos”.

Últimas de Rio De Janeiro