PM reformado é morto em São João de Meriti, na Baixada Fluminense

Ele estava em seu carro no bairro Jardim Paraíso e foi atingido por tiros. Delegacia de Homicídios da Baixada investiga crime

Por O Dia

Rio - Um capitão reformado da Polícia Militar foi morto a tiros, na madrugada desta segunda-feira, no bairro Jardim Paraíso, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Max Alexandre Geraldo de Sousa estava em seu carro quando criminosos o abordaram e atiraram. A Delegacia de Homicídios da Baixada (DHBF) investiga as circunstâncias do crime. Em março, o policial completou 25 anos de corporação.

O veículo em que ele estava, na esquina da Rua José Carlos Vieira, foi periciado por agentes da DHBF. O PM, que era reformado, foi encontrado baleado por policiais do 21º BPM (São João de Meriti) e levado a para o PAM Meriti, mas não resistiu aos ferimentos.

Capitão da PM completou 25 anos de corporação em março deste ano Reprodução Facebook

Os criminosos teriam tentado levar o carro do policial, mas não conseguiram porque o veículo tinha segredo. Segundo a PM, que lamentou a morte, Max Alexandre tinha 43 anos e ingressou na corporação em 1991. O oficial foi chefe de gabinete e procurador de Santo Antônio de Pádua, no início da gestão do atual prefeito Josias Quintal, ex-secretário estadual de segurança do Rio. O PM também foi assessor jurídico do Hospital Hélio Montezano, na cidade do Noroeste Fluminense."O Comando da Corporação está dedicado a prestar todo apoio à família desse policial, além de prestar as últimas homenagens a ele. Além disso, a PM concentra todos os seus esforços na busca e captura dos envolvidos no crime", disse, em nota.

A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) disse que um inquérito policial foi instaurado para apurar as circunstâncias da morte do policial. A morte do policial aconteceu perto da Comunidade do Dique, segundo da especializada. Foi realizada a perícia no local e iniciada a investigação visando apurar detalhadamente as circunstâncias do crime e os autores.

Carro em que o policial reformado estava no momento do ataque%2C em São João de MeritiIvan Teixeira / Jornal de Hoje

Número de PMs mortos sobe para 61

Policial Carlos Eduardo foi morto no CaramujoReprodução

?Com a morte do policial Max Alexandre, chegou a 61 o número de policiais mortos no estado em 2016. No sábado, um outro policial militar foi morto em confronto com criminosos durante incursão do 12º BPM (Niterói)  na comunidade Sem Terra, no Complexo do Caramujo.

O soldado Carlos Eduardo dos Santos Mira, de 33 anos, foi levado às pressas para o Hospital Azevedo Lima, onde chegou ainda com vida, mas não resistiu aos ferimentos.

O PM fazia parte do Grupamento de Ações Táticas e estava há quatro anos na corporação. A ação no Caramujo visava o combate ao tráfico de drogas na região.

Equipes do Bope e do 7º BPM (São Gonçalo) reforçaram o policiamento na comunidade em busca dos criminosos que tiraram a vida do PM.

Na madrugada desta segunda-feira, um PM foi baleado também em São Gonçalo, após perseguição a criminosos que haviam roubado um carro em Niterói. Na ação, um suspeito morreu e outro ficou ferido.

LEIA MAIS

Suspeito morre e PM fica ferido após perseguição e tiroteio em São Gonçalo

Policial é morto a tiros em incursão da PM no Caramujo, em Niterói

Últimas de Rio De Janeiro