Tropas simulam a abertura dos Jogos

Treinamento de segurança mobiliza dois mil homens, 700 veículos e interdita ruas e viadutos no entorno do Maracanã

Por O Dia

Rio - O entorno do Maracanã foi fechado domingo de manhã para o treinamento do esquema de segurança e transporte para a cerimônia de abertura da Olimpíada no Rio. Policiais, militares das Forças Armadas, agentes de trânsito e profissionais de saúde simularam a chegada e saída de atletas, voluntários, organizadores e autoridades. Foram interditados total ou parcialmente 13 ruas e viadutos na região do Maracanã.

A Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos, do Ministério da Justiça, informou que foram usados no treinamento 700 veículos, entre ônibus, ambulâncias, motos, carros, vans e helicópteros. Também foram testados 15 painéis, fixos e móveis, de avisos de trânsito aos motoristas. Foram mobilizados 2 mil profissionais, que participaram do treinamento em diversos pontos da cidade.

Militares ocupam passarela que liga a estação do metrô Macaranã ao estádio durante o treinamento Sandro Vox / Agência O Dia

Para o diretor de projetos especiais da Secretaria Extraordinária de Grandes Eventos, do Ministério da Justiça, Felipe Tavares Seixas, o Rio está pronto para receber os Jogos no quesito segurança. “Não houve transtornos. Esse é o terceiro simulado e aprendemos muito desde os dois anteriores. Estamos prontos”, disse.

A simulação de deslocamento passou por pontos da Zona Sul, Centro e Barra da Tijuca, na Zona Oste, além do entorno do estádio. Trechos das vias foram fechados para passagem dos comboios e liberados em seguida. Segundo o diretor de Operações da CET-Rio, Joaquim Dinis, a ideia foi identificar as melhores rotas. Durante o treinamento, diz ele, houve “apenas de 5% a 10% de erro”.

Uma das preocupações dos organizadores é medir o tempo dos trajetos, a fim de evitar atrasos na cerimônia de abertura dos Jogos, no dia 5 de agosto, quando 3.300 homens farão a segurança interna do Maracanã. A escolta dos ônibus das delegações será feira por 100 batedores da Força Nacional. Outro treinamento aconteceu no entorno do Palácio do Itamaraty, no Centro. Uma das possibilidades é que o palácio seja usado para recepção de chefes de Estado durante os Jogos. Amanhã, será feito um simulado no aeroporto internacional do Galeão contra terrorismo.

Nível de segurança aprovado

Morador de Austin, na Baixada Fluminense, Wellington Ribeiro, 36 anos, sabia do simulado no Maracanã e levou o filho, Enrique, 3 anos, para andar de bicicleta no entorno do estádio. “Aprovo o nível de segurança. Queria que tivesse na Baixada também. Lá estamos precisando”, disse. Já Cláudia do Vale, moradora de Vila Isabel, aproveitou o domingo para retirar os bilhetes dos Jogos em uma das bilheterias do estádio e ficou surpresa com o treinamento. “Os bloqueios que serão feitos vão atrapalhar e trazer incômodos para os moradores, mas vai ser necessário para a segurança”.

Com agência Estadão Conteúdo e a estagiária Julianna Prado

Últimas de Rio De Janeiro