Eduardo Paes atribui mau estado da Vila Olímpica a saques

Prefeito disse que alojamentos foram depredados após ficarem prontos há três meses

Por O Dia

Rio - O prefeito Eduardo Paes selou a paz definitiva com os australianos, ontem à tarde, na Vila dos Atletas, ao fazer a entrega simbólica das chaves dos alojamentos que serão ocupados pela delegação da terra dos cangurus. Pediu desculpas pelas brincadeiras de mau gosto que fez (quando disse que colocaria um canguru no prédio para deixá-los felizes) e por ter entregue os apartamentos em condições inabitáveis. Ao fim, ganhou um beijo da exigente Kitty Chiller, chefe da missão australiana, que aceitou as justificativas.

Paes reconheceu os problemas a um batalhão de jornalistas de todo o mundo, mas garantiu que eles não afetarão a imagem do país internacionalmente. O prefeito disfarçou bem a irritação dos últimos dias com os contratempos, e revelou ao DIA o porquê de tanta reclamação na Vila dos Atletas.

“Estava tudo pronto há três meses, mas saquearam apartamentos, roubaram ‘tudo’. Torneiras, privadas, chuveiros, tudo o que você pode imaginar. Você não tem noção. É inadmissível uma coisa dessas”, desabafou o prefeito.

Eduardo Paes disse que vai estudar algum tipo de punição aos responsáveis pelo dano material e moral, à imagem do Rio de Janeiro. Mas após os Jogos. De acordo com a Polícia Civil, nenhuma ocorrência foi registrada sobre o roubo. “Agora a gente tem que fazer os Jogos. E tenho certeza que serão incríveis. Depois a gente resolve como ficarão estas coisas. De novo, sobrou para mim. E vou resolver”, disse o prefeito, apressado e irritado.

Após brincadeira de mau gosto de Paes%2C a chefe da missão australiana%2C Kitty Chiller%2C entregou um canguru de pelúcia ao prefeito para selar a pazSeverino Silva / Agência O Dia

Os contratempos na Vila dos Atletas estão aparentemente resolvidos, mas perto dali, no Parque Olímpico, o corre-corre de funcionários ainda é grande para que tudo seja entregue sem mais reclamações e críticas de atletas e delegações.

A chefe australiana, Kitty Chiller, reconheceu o esforço da prefeitura em corrigir os problemas. “Sabemos que o Rio é uma cidade muito bonita, com pessoas incríveis e que houve muitos desafios na última semana e muito esforço das pessoas para resolver tudo. Estamos muito felizes”, disse Kitty, que presenteou Eduardo Paes com um canguru de pelúcia.

O presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, desembarcou ontem na cidade elogiando a estrutura da Rio-2016. “Temos total confiança de que serão Jogos Olímpicos fantásticos. É clara a paixão dos brasileiros por esportes, além da alegria de viver e do clima amigável. Você já sente o clima dos Jogos Olímpicos aqui no aeroporto, no sorriso dos voluntários. Estamos ansiosos”, disse o presidente do COI, que afirmou ainda que todos os Jogos enfrentaram problemas antes do início das competições.

Problemas preocupam o Planalto

Apesar de o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, e o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, Carlos Arthur Nuzman, terem minimizado os problemas na Vila dos Atletas, o Palácio do Planalto está preocupado com as queixas de infraestrutura que estão sendo detectados no local de hospedagem dos atletas, com a segurança na área e com os prejuízos que estão trazendo para a imagem do País.

O presidente Michel Temer está sendo informado das dificuldades de solucionar os problemas. O pedido de socorro deixou preocupados ministros e assessores do Planalto, que estão pressionando o Comitê Olímpico a cumprir com as obrigações. Mas o discurso oficial é de “cooperação total”.

Tocha chega ao Rio pelo Sul do Estado

A chama olímpica finalmente chegou ao Estado do Rio após viajar por todo o Brasil. A primeira cidade fluminense a receber a Tocha foi Paraty. O primeiro condutor a recebê-la foi o gerente de camping e atleta amador Domingos de Oliveira, reconhecido na cidade por ser um grande incentivador do esporte.
“É uma emoção muito grande, por eu ser morador de Paraty e ter sido escolhido para carregar a Tocha Olímpica. É como se eu estivesse participando dos Jogos Olímpicos”, disse Domingos.

De Paraty, a chama olímpica seguiu para Angra dos Reis. No dia 4 de agosto, chega à Cidade Maravilhosa para a abertura dos Jogos Olímpicos após ter passado por 43 cidades fluminenses e mais de 300 em todo o país, pelas mãos de 12 mil pessoas, num total de 20 mil quilômetros em terra e 10 mil milhas aéreas. 

Ministério do Trabalho condena situação dos trabalhadores na Vila

Auditores do Ministério do Trabalho estiveram ontem na Vila dos Atletas e flagraram diversas irregularidades em relação ao cumprimento das leis trabalhistas dos cerca de 600 funcionários contratados emergencialmente para fazer os últimos reparos nos alojamentos que abrigarão as delegações que vão participar da Olimpíada do Rio.

Segundo Hércules Terra, inspetor da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Rio de Janeiro, o Comitê Rio-2016 poderá ser multado em até R$ 300 mil por uma série de irregularidades.

“Nossa fiscalização foi ao escritório do Comitê em busca dos documentos, mas eles estão sonegando essa documentação para a fiscalização. Já tentamos de todas as formas e o Comitê não apresenta a lista”, disse Terra.

Segundo o auditor, houve relatos de funcionários trabalhando durante 23 horas ininterruptas, o que não só desrespeita a lei trabalhista como aumenta a chance de algum acidente de trabalho. “Essa situação aliada à falta de registro de trabalho é um barril de pólvora”, disse.

O Comitê Rio-2016 informou que tem um contrato especial com o Ministério do Trabalho e que estava apresentando a documentação aos fiscais. Terra negou as duas coisas: que haja contrato especial e que a documentação tenha sido entregue aos auditores.

Últimas de Rio De Janeiro