Mulheres que protestavam são detidas durante passagem da tocha olímpica

Polícia de Rio das Ostras fala que professoras xingaram agentes. Nas web, pessoas dizem que ato era contra o estupro

Por O Dia

Rio - Quatro professoras foram detidas pela polícia após a passagem da tocha olímpica em Rio das Ostras nesta segunda-feira. De acordo com a delegada Juliana Rattes, da 128ª DP (Rio das Ostras) um grupo de mulheres invadiu a Avenida Roberto Silveira, tentando ultrapassar um cordão de isolamento. Nas redes sociais, usuários alegam que as mulheres protestavam contra os estupros na cidade.

Elas foram acusadas de xingar e uma delas, cuspir, em um policial. Na delegacia, as educadoras negaram terem cometido qualquer violência contra os agentes. Segundo a delegada, as quatro foram autuadas e liberadas.

Ação durante passagem da tocha olímpica acabou com mulheres detidas em Rio das Ostras Reprodução Facebook/ Carla Santana

Saiba: Jovem encontrada morta em Rio das Ostras foi estrangulada, segundo polícia

Nas redes sociais, pessoas aproveitaram a passagem da tocha para manifestar indignação contra o número de estupros na cidade de Rio das Ostras e comentavam que era contra isso que as mulheres se manifestavam na via.

"Espírito olímpico! Rio das Ostras tem os maiores índices de estupro do Brasil, mas a tocha tem a maior segurança!", publicou um usuário do Twitter. Em um vídeo, uma usuária comenta violência policial contra a mulher. A delegada nega.

Durante a passagem da tocha olímpica, um homem com uma tesoura foi encaminhado pelos policiais para a delegacia, mas nenhum incidente foi registrado. Ele vai responder por infração administrativa.

Últimas de Rio De Janeiro