Homem circula livremente com espécie de botijão de gás no metrô

Ele passou por agentes da concessionária sem ser abordado. Cena foi flagrada pelo DIA na tarde desta terça-feira

Por O Dia

Homem entra na estação Siqueira Campos%2C compra a passagem%2C cruza as roletas e embarca em direção ao Centro%2C sem ser incomodadoReprodução Vídeo

Rio - Uma falha na segurança do MetrôRio, registrada em vídeo na tarde de ontem pelo DIA, deixa dúvida se funcionários da concessionária estão sendo rigorosos para prevenir atos terroristas e outras tragédias dentro ou fora do período olímpico. Um passageiro que transportava um objeto similar a um botijão de gás conseguiu entrar na estação Siqueira Campos, em Copacabana, comprar a passagem, cruzar as roletas e embarcar, com tranquilidade, em trem que seguia para o Centro.

Acompanhado de outro homem, ele passou por agentes do MetrôRio sem ser abordado. A pedido da reportagem, um oficial da Polícia Militar envolvido no policiamento para a Olimpíada, que pediu para não ser identificado, analisou as imagens e afirmou que o objeto se trata de um botijão de gás utilizado para recarga de aparelhos de ar-condicionado. Segundo ele, esse tipo de gás não é inflamável, mas o equipamento pode ser usado para confeccionar uma bomba e não deveria ter a entrada permitida em um transporte de massa em momento algum. O episódio foi classificado pelo oficial como “grave falha de segurança.”

O MetrôRio esclareceu que está analisando as imagens para identificar a ocorrência e, depois disso, tomará as providências cabíveis. Informou ainda que as equipes de segurança foram reforçadas para o período olímpico e que todos os agentes foram treinados com os órgãos responsáveis pela segurança do evento.

Segundo a concessionária, as equipes não terão apoio da Força Nacional. Em sua página na internet, a companhia frisa que não é permitido embarcar com objetos que tragam risco à segurança dos usuários, como explosivos.

A PM afirmou que todas as estações de maior fluxo do metrô terão policiamento reforçado durante os Jogos.

‘Um inimigo imprevisível’

Outros especialistas em segurança pública também avaliaram o fato como erro grave do MetrôRio, que será um dos principais meios de transporte de torcedores para se chegar às instalações olímpicas. Só na Linha 4 são esperados 60 mil passageiros por dia nos Jogos.

"O homem deveria ter sido abordado porque qualquer botijão teoricamente tem gás, que pode explodir, intencionalmente ou não”, diz Paulo Amêndola, um dos idealizadores do Bope. “O metrô deve tomar todas as providências possíveis de prevenção (contra atos terroristas). Estamos diante de um inimigo imprevisível e que não tem amor à vida”, reforça Milton Corrêa da Costa, tenente-coronel da reserva da PM.

‘Fiquei com medo. Ele foi irresponsável’

Algumas pessoas estranharam ao ver o homem carregando o botijão em uma estação movimentada como Siqueira Campos, mas não chegaram a denunciar o eposódio à administração do metrô. Uma passageira que não quis se identificar relatou que ficou assustada diante da cena.

“Ia comprar meu bilhete. Vi de longe o rapaz com o botijão, fiquei com medo. Só fui para a fila quando ele saiu. Nem sei se estava mal intencionado. Até acho que não, mas agiu de forma irresponsável. Não podemos nos expor a isso. O metrô não deveria ter permitido”, opinou.


Últimas de Rio De Janeiro