'Lava jato' pirata ao lado do Maracanã ocupa parte da Radial Oeste

Boxes usam água de cano na calçada, fecham pista e põem mulheres e crianças que trabalham no local em risco

Por O Dia

Rio - Um serviço de lavagem rápida de carros a R$ 5 está sendo oferecido dia e noite num dos pontos de maiores destaques do Rio, por onde passam milhares de veículos por dia. Atrai dezenas de motoristas diariamente para seus sete ‘boxes’ de lavagem. Os carros saem limpinhos em minutos e serviço parece ser bem legal. Mas não é. O ‘lava jato’ pirata está funcionando na Radial Oeste, pertinho do Maracanã, com ligação clandestina de água, sem licença ambiental, fechando uma pista da via de grande movimento, causando engarrafamento em horários de pico, e pondo em risco quem lava os carros ou tenta atrair motoristas.

O local é delimitado por cones e placas de aviso: Ducha R$ 5. O serviço clandestino funciona às margens da Favela do Metrô, que deveria ter sido demolida para a Copa, mas está lá até hoje. O DIA flagrou dois pontos de suspeita de ‘gato d’água’. Um deles, um cano que sai da calçada de um bar. A ligação de canos é coberta com um pano. Mais à frente o ‘lava jato’ usa água de uma torneira ligada a um cano que sai da parede.

Lavadores usam recipientes para jogar água nos veículos durante o serviço%2C que custa em média R%24 5. Preço atrai motoristas%2C mesmo com receioDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

O baixo preço atrai principalmente taxistas. Mas outros motoristas enfrentam a fila que se forma à espera da vez. “Lavo meu carro aqui porque é barato e rápido. Em outros lugares cobram o dobro. É o jeito deste pessoal daqui ganhar algum dinheiro”, disse um motorista que preferiu não se identificar. 

Ao ser perguntado sobre a origem da água usada para lavar os carros, um lavador explicou que não há gastos e que ela vem da comunidade.

A maioria dos ‘lava jatos’ fica ao lado de bares e oficinas. E alguns motoristas dizem que usam o serviço com medo. “Há uma sensação de que pessoas estão te vigiando. Uma simples mexida no celular já é motivo para desconfiarem de você. Olham estranho e para piorar, do outro da Radial, passam vários consumidores de crack. Corro o risco só porque é mais barato”, comentou outro dono de carro.

Mesmo com todo aparato policial nas proximidades do Maracanã, em frente aos ‘lava-jatos’, é difícil ver patrulhamento no local.

Trabalho de crianças e mulheres

Nos boxes do ‘lava jato’ da Favela do Metrô o trabalho é em grupo. A maioria usa ‘mão de obra’ de mulheres, crianças e adolescentes para limpar os carros. Em alguns, utilizam até uma cobradora, que guarda o dinheiro da ‘feria’. A lavagem dura pouco mais de cinco minutos. Para armazenar água, eles usam latões, baldes e até em lixeiras da Comlurb. Nenhum carro é limpo com o uso de mangueiras. Jogam águas de recipientes.

Últimas de Rio De Janeiro