Apesar de decisão da Justiça, religiões afro ainda estão fora da Vila Olímpica

Liminar garante candomblé e umbanda no Centro Ecumênico

Por gabriela.mattos

Ivanir disse que fez pedido de credenciamento%2C mas não teve respostaAgência O Dia

Rio - Embora a Justiça do Rio tenha determinado a inclusão das religiões afrodescendentes no Centro Ecumênico da Vila dos Atletas, a Comissão de Combate à Intolerância Religiosa do Rio diz que nenhum líder de crenças como umbanda e candomblé teve resposta aos pedidos de credenciamento ainda. Como o DIA revelou em julho, apenas cristianismo, islamismo, judaísmo, hinduísmo e budismo teriam espaço reservado no local.

Procurada ontem, a assessoria de imprensa do comitê organizador dos Jogos informou que o babalaô Ivanir dos Santos, do Candomblé, já estava credenciado antes da liminar deferida pela Justiça anteontem e que ele não compareceu ao Centro Ecumênico ontem porque estava de folga. Ao saber dessas informações, o religioso ficou surpreso e negou.

“Eu não tenho credenciamento nenhum. Mandamos uma lista no dia 27 de julho para o comitê com nomes de vários líderes religiosos, mas ninguém teve resposta”, afirmou Ivanir dos Santos, interlocutor da Comissão.

O babalaô foi convidado pelo Ministério Público Federal para acompanhar uma visita que o órgão fará ao Centro Ecumênico na próxima segunda-feira a fim de verificar de que forma a determinação judicial será atendida. Secretário da Comissão, Jorge Mattoso ressaltou que foram enviados pedidos de acesso para seis líderes de Umbanda, Candomblé, Paganismo, Igreja Anglicana, Espiritismo Kardecista e Indígenas e que nenhum foi respondido.

O comitê Rio 2016 confirmou que não respondeu aos pedidos de credenciamento, porque esse procedimento é feito mediante às demandas dos atletas por amparo religioso. O comitê informou que nenhum atleta solicitou ainda a presença de representantes dessas religiões e que, se desejarem permanecer no centro em tempo integral, os religiosos listados pela Comissão podem retirar suas credenciais no local.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia