Pai morre para salvar o filho da ação de bandidos em Niterói

Crime foi dentro da casa da família no bairro Fonseca. Suspeitos queriam roubar carro

Por O Dia

Rio - Desde que foi morar sozinho, X., de 36 anos, fazia questão de tomar café da manhã todo dia na casa dos pais, no bairro Fonseca, em Niterói. Quando chegou ao local em seu carro ontem de manhã, criminosos anunciaram assalto e um deles invadiu a residência. Para defender o filho, o pai da vítima, Joel Gomes Vieira, 69, lutou com o assaltante na sala e conseguiu desarmá-lo, mas foi baleado com dois tiros pelos demais. O idoso morreu no Hospital Estadual Azevedo Lima.

Moradores da Rua Santo Onofre, onde o crime aconteceu, contaram que imagens de câmeras mostram que quatro homens participaram da ação. Eles chegaram em um Renault Duster preto, deixado no local. Depois de atirar na cabeça e na clavícula de Joel, os bandidos fugiram no carro de X, um HB20 branco. 

Segundo vizinhos, o veículo abandonado pelos bandidos pertence a um morador do bairro que tinha sido roubado há cerca de duas semanas. A mulher do idoso, que não quer se identificar, presenciou tudo dentro da casa, que ficou com marcas de sangue.

Policiais foram ao local do crime%2C ocorrido pela manhã%2C quando rapaz chegava para tomar café com os paisSandro Vox / Agência O Dia

“Meu filho chegou às 7h30 para tomar café. Quando ele parou o carro, escutei falando com alguém e pensei que fosse com meu vizinho. Os bandidos pediram a chave do carro, mas ele estava muito nervoso e a deixou cair no chão. Aí ele entrou em casa correndo. O assaltante podia ter pegado a chave e levado o carro, mas não. Entrou atrás do meu filho”, lembrou a mãe, que correu com X. para o quarto.

Ao escutar os gritos da cozinha, Joel foi até a sala, lutou com o primeiro assaltante que invadiu o imóvel e conseguiu retirar a arma dele. “Depois disso, os comparsas entraram e deram os dois tiros”, lembra a mulher.
O taxista Almir Chaves, 79, que mora em frente ao casal, levou Joel lúcido até o hospital. “Quando desci no portão para ver o que estava acontecendo, os bandidos já estavam saindo com o carro. O Joel só gemia”, disse.

Moradores reclamam de falta de policiamento e afirmam que assaltos e tiroteios são frequentes na região. O caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios de Níterói, São Gonçalo e Itaboraí. A Polícia Civil não divulgou informações.

Últimas de Rio De Janeiro