Trânsito tem prova de fogo nesta segunda-feira

Prefeito pediu que cariocas evitem deslocamentos no primeiro dia útil após a abertura da Olimpíada e provocou revolta

Por O Dia

Rio - Para facilitar a mobilidade de atletas, jornalistas e dos torcedores que estão na cidade, evitem grandes deslocamentos nesta segunda-feira, usem principalmente os transportes públicos e adotem a carona solidária. O apelo aos cariocas foi feito neste domingo pelo prefeito Eduardo Paes — que já tinha pedido aos moradores para evitarem transitar no dia da cerimônia de abertura da Olimpíada, gerando uma enxurrada de críticas. Nesta manhã, quem arriscou andar pela cidade encontra trânsito típico de um dia útil, com retenções nas principais vias.

Paes está preocupado porque o primeiro dia útil após o início dos Jogos é tido como o ‘maior desafio’ para o trânsito da cidade desde então. Cerca de 20 competições estarão espalhadas hoje nas quatro regiões olímpicas (Copacabana, Barra da Tijuca, Maracanã e Deodoro) e exigem uma série de interdições. Na orla da Zona Sul que terá competições, os motoristas encontram trânsito bastante lento na altura da Avenida Princesa Isabel, sentido Botafogo. Uma faixa perto da Arena de Vôlei está bloqueada ao tráfego. Hoje ainda há previsão de chuva fraca.

A Linha Amarela, que teve grandes congestionamentos na semana passada por conta dos bloqueios e das faixas olímpicas, não apresenta tráfego ruim — além do que ocorre já diariamente.  Os acessos da Estrada Pau-Ferro, do Méier, Engenho de Dentro, e Avenida Dom Helder Câmara, sentido Fundão. Serão liberados às 10h. Um acidente na via expressa e também na Estrada Pau Ferro causaram complicações, mas os trechos já foram liberados.

Quando as faixas exclusivas da família olímpica começaram%2C na semana passada%2C longos engarrafamentos se formaram nas principais viasAlexandre Brum / Agência O Dia

“Peço a compreensão de todos para que evitem grandes deslocamentos amanhã, que se utilizem principalmente de transporte público. Caso usem carro, busquem juntar amigos para a carona. Não são dias normais e por isso precisamos da ajuda de todos”, escreveu o prefeito no Twitter. “Vamos seguir mostrando que vamos entregar os melhores Jogos da História”, acrescentou.

Os cariocas voltaram a criticar o político. “Inacreditável que a cidade funcione mais pra quem não vive nela!”, respondeu a internauta Gian Carla. “É fácil pedir para usar transporte público quando o senhor não anda nele”, comentou outro usuário do Twitter, Geraldo Glores.

O secretário-executivo de Coordenação de Governo do município, Rafael Picciani, e o chefe-executivo do Centro de Operações Rio (COR), Pedro Junqueira, explicaram que o desafio é fazer com que a cidade funcione normalmente com as competições esportivas. “Haverá um deslocamento em massa e é preciso que a população fique alerta para isso”, disse Picciani em entrevista coletiva.

O secretário também pediu que as pessoas fiquem atentas às vias com bloqueios para que não tenham transtornos e que se informem previamente sobre as mudanças em seus trajetos.

A implantação das faixas dedicadas à família olímpica, na semana passada, produziu congestionamentos caóticos a partir do primeiro dia útil de operação, principalmente na Linha Amarela e na Avenida das Américas. No sábado, primeiro dia dos Jogos, foram rebocados 176 veículos e 312 multados por estacionamento irregular onde ocorreram eventos olímpicos.

CONFIRA AS INTERDIÇÕES

Aterro

Uma faixa no sentido Centro, em frente à Marina da Glória, está interditada até 19 de agosto.

Sambódromo

Travessa 11 de Maio e Rua Frei Caneca, entre as ruas do Catumbi e Paula Matos (das 6h às 21h, de 5 a 12 de agosto).

Maracanã

Ruas Prof. Eurico Rabelo, Conselheiro Olegário, Artur Menezes, Isidro de Figueiredo, Visc. de Itamarati - trechos entre a Eurico Rabelo e a São Fco. Xavier (das 6h30 até 1h, do dia 6 a 20, abertas para moradores credenciados).

Deodoro

Vias fechadas das 6h à 0h (até dia 15), como o trecho da Estr. S. Pedro de Alcântara, Transolímpica, trecho da Rua Salustiano Silva, Estr. da Equitação e Viaduto de Magalhães Bastos.

Últimas de Rio De Janeiro