Barra em Dia: Rio 2016 improvisou e serviços da Vila dos Atletas colapsou

Driblaram a falta de recurso com inteligência , talento e muita experiência na festa de abertura. A mesma fórmula não foi aplicada na operação da Vila dos Atletas

Por O Dia

Rio - A Rio 2016 escalou um time de especialistas para fazer a festa de abertura. A equipe criativa se dedicou durante meses a um planejamento milimétrico. Driblaram a falta de recursos com inteligência, talento e muita experiência. O resultado redimiu os organizadores perante o Comitê Olímpico Internacional. No dia seguinte ao show, eles foram recebidos com aplausos de pé pelos membros do COI. Foram magicamente transformados em heróis, depois de terem passado dois dias apanhando no congresso internacional da entidade.

O sucesso do show porém tem um efeito perigoso. Aumentou as expectativas, que estavam rasteiras pelos inúmeros problemas dos primeiros dias.

O prefeito Eduardo Paes e o presidente do COI Thomas Bach deveriam fazer uma blitz na Vila dos Atletas e ver o péssimo serviço que a empresa contratada pela Rio 2016 está oferecendo. Deveriam chamar uma comissão de especialistas ligados a hotelaria para resolver o problema. A imagem da Barra e do Rio podem ser afetadas pela falência operacionalBarra em Dia

O maior deles ainda está pulsando, formando uma bolha capaz de explodir a qualquer momento e espalhar pus por todos os lados. Trata-se da forma amadora que está sendo gerido a questão hoteleira da Vila dos Atletas. O nível de amadorismo é um caso de cadeia e pode afetar a imagem do destino Rio pela precariedade dos serviços que estão sendo oferecidos.

O argentino Mario Cilenti voltou a comandar a Vila dos Atletas depois de ser afastado nos primeiros dias de caos. Ele recebeu do complexo no dia 01 de março e com um time de 80 pessoas nada fez para preparar os prédios para receber a família olímpica. Durante a montagem dos móveis vários apartamentos foram roubados e ninguém se deu conta. Só quando a delegação australiana chegou que a falência operacional foi reveladas. Para economizar a Rio 2016 colou apenas um quarto do pessoal necessário. A equipe deveria ser de pelo menos 2 mil pessoas.Barra em Dia

Tudo isso em plena Barra da Tijuca, bairro que recebeu uma estrutura hoteleira de 12 mil novos quartos, com hotéis de todas as bandeiras internacionais e que vem colecionando elogios. Um verdadeiro paradoxo, na terra dos melhores serviços hoteleiros do Brasil. Temos também, por inteira responsabilidade da Rio 2016, os piores serviços hoteleiros do mundo, o que está sendo praticado de forma irracional pela Rio 2016 na Vila dos Atletas.

Faltou hoteleiro

Não há um especialista que não fique surpreso com o festival de erros que estão sendo cometidos pelos organizadores com os 10 mil atletas sob sua guarda.

Carlos Nuzman precisa explicar por que desdenhou os hoteleiros e entregou a gestão da Vila dos Atletas a um batalhão de amadores. Temos um paradoxo que precisa ser explicado pelo presidente da Rio 2016: um complexo de prédios de luxo com serviços de zero estrelas.Barra em Dia

Acertou com a mídia

A Rio 2016 tem acertos fantásticos e não somente problemas. Tivemos uma grande sorte na mesma questão. Na escolha da gestão das Vilas da Mídia. Uma operação que envolve quatro dessas Vilas, sendo duas na Barra da Tijuca, uma em Jacarepaguá e uma em Deodoro, próximas às áreas de competição. Devem abrigar mais de 6 mil profissionais da imprensa. São formadores de opinião que estão sendo bem tratados, com serviço hoteleiro digno e com alto índice de satisfação. Por que a fórmula de sucesso da Vila da Mídia não foi aplicada pela Rio 2016 na Vila dos Atletas? Está é uma pergunta que deve ser respondida pelo CEO Sidney Levy e pelo próprio Artur Nuzman, autoridades maiores do comitê organizador.

Ação profissional

A Vila da Mídia contratou 1300 funcionários para atender 3 mil quartos. A empresa Clean Events contratou menos da metade, para cuidar de 3.600 apartamentos, 10 mil quartos e 11.900 banheiros. Como um pequeno batalhão de 600 pessoas pode dar conta desta missão com eficiência?

A tropa da Vila da Mídia foi contratada por um período mínimo de 90 dias, um terço dele dedicado a treinamento. O recrutamento foi feito com antecedência, se priorizou profissionais aposentados de grandes hotéis e ex-gerentes gerais de 5 estrelas, que foram chamados para os postos-chave.

Amadorismo

Já a Clean events, empresa escolhida pela Rio 2016, contratou de última hora, por um período de 60 dias, um batalhão de pessoas inexperientes, mal remuneradas e que receberam um mínimo de orientação. Na recepção dos prédios, o serviço de concierge é feito por voluntários e alguns contratados que apenas anotam reclamações e nada conseguem resolver. Uma equação que só poderia resultar em desastre.

Brasileiros em Londres

A Clea Events, que trabalhou nos alojamentos de Londres, já tinha trabalhado com brasileiros. No time de lá, tivemos pelo menos 100 "brazucas" que chegaram a ganhar destaque em uma reportagem da BBC Brasil como os "campeões de limpeza". Uma mão de obra completamente diferente da que contratou aqui.

Janelas sujas

Para economizar, a Rio 2016 fez um contrato espartano. Não incluiu a limpeza das janelas e vidros das varandas no contrato com a Clean. São 10 mil janelas de quartos, 4 mil varandas e portas de vidro que foram esquecidos no processo de limpeza. Eles colecionam reclamações com o péssimo estado dos vidros.

O síndico do caos

Todo este caos sobre a batuta do maestro portenho Mario Cilenti, que continua como síndico deste caos. Ele teria sido afastado e na verdade foi mantido. Rodrigo Tostes ficou como interventor apenas nos primeiros dias.

Reforço

Para amenizar o problema, foi chamada a Comservice. Uma empresa de limpeza para cuidar das áreas comuns nos prédios, também colapsada pela falta de gestão hoteleira. Quem tem salvo a vila são os garis da prefeitura - eles estão dando um show.

Ação educativa

O choque cultural não foi previsto e alguns problemas poderiam ser resolvidos com orientação. Sem limpeza funcionando e lixo não sendo recolhidos as latrinas estão sendo usadas para fazer desaparecer tudo. Está ocorrendo um festival de entupimento, coisa que seria resolvida com orientação e alertas até ecológicos. Transformar os hóspedes em aliados e não em adversários.

Resolvendo

O curioso é que as delegações mais humildes resolveram meter a mão na massa e cuidar da própria limpeza. São as que dão menos trabalho. Quanto mais rico é o país maior é o nível de exigência. Já os super ricos passaram a ter seu próprio esquema de conforto. Enfim, estamos mostrando uma realidade diferente da alta qualidade da hospitalidade brasileira.

Era só copiar

A Vila da Mídia reúne profissionais hoteleiros para gerir a operação e no show de abertura tivemos profissionalismo apurado e aplaudido de pé, a Rio 2016 derrapa na gestão da Vila dos Atletas. Faltou especialistas e cuidaram da hospedagem como se estivessem administrando um acampamento colegial.

O Prefeito Eduardo Paes foi acionado pelos líderes hoteleiros preocupados com as notícias que chegam da Vila. Ele devolveu a bola: "É responsabilidade da 2016" enviou por whatsapp. Só que o problema pode ganhar manchete e voltar a ser assunto na mídia. Quem perde é a cidade e o turismo do Rio.

Bossa nova

Marcus Ariel é destaque no show de Bossa Nova na Barrinha neste fim de semanaBarra em Dia

A região da Barrinha, berço da Barra da Tijuca, recebe, nos dias 13 e 14 de agosto, o projeto Distrito Bossa Nova. A edição comemorativa de Dia dos Pais terá atrações gratuitas para curtir em família e promete atrair não só cariocas e moradores do entorno como, também, turistas que escolheram a região para se hospedar durante as Olimpíadas.

Durante todo o fim de semana, os visitantes poderão conferir a exposição de artes plásticas no Baluarte Atelier, os brinquedos educativos da marca Especiais e Importantes, o Espaço kids - Brincarte é Essencial, a exposição de orquídeas do Orquidário Imperial, além de workshops promovidos pela ACIBARRINHA, feira literária e feira de adoção de animais. Os atrativos regulares da região também compõem o circuito turístico, gastronômico, de aventura e ecológico.

Uma agenda de shows gratuitos, com atrações como Lu Oliveira, Marcos Ariel, Rosana Sabença e Tárcio Cardo, com convidados especiais como Thais Motta e Fátima Guedes, integra a programação, que, pela primeira vez, também abrirá espaço novos talentos e bandas da região.

Lu Oliveira participa do projeto Distrito Bossa Nova neste fim de semana na Barrinha. Shows gratuitos na praça do Largo da Barra.Barra em Dia

Promovido pela Associação de Hotéis do Rio (ABIH-RJ) e pelo Rio Convention & Visitors Bureau (Rio CVB), em parceria com a Associação Comercial da Barrinha e outras entidades representativas da região, a iniciativa tem como objetivo fortalecer o calendário de eventos e estimular o fluxo turístico na região.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA:

Sábado - dia 13
16h – Lu Oliveira
19h – Marcos Ariel convida Thais Motta
Às 11h e às 13h haverá apresentação de bandas locais

Domingo – dia 14
16h – Rosana Sabença
19h – Tárcio Cardo com participação especial Fátima Guedes
Às 11h e às 13h haverá apresentação de bandas locais

Outras atrações:

Baluarte Atelier - Exposição da artista plásticas
Especiais e Importantes | Brinquedos - Ideias artesanais lúdicas e circenses
Espaço kids |Brincarte é essencial
Exposição de orquídeas | Orquidario com Orquidário Imperial com monitor orientando técnicas de plantio e manutenção da planta
Feira adoção animais
Feira literária
Workshops – ACIBARRINHA
Shows / programação – consultar site
Circuito turístico gastronômico, esporte náutico, esporte de aventura e turismo ecológico.

Últimas de Rio De Janeiro