Eletronuclear: Em novo desdobramento da Lava Jato, empresário é preso em SP

Samir Assad é acusado de ser operador financeiro da construtora Delta. Ele é irmão de Adir Assad preso em outra fase da operação

Por O Dia

São Paulo - Em nova fase da Operação Lava Jato, no Rio de Janeiro, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal deflagraram nesta quarta-feira, a "Operação Irmandade", em que foram denunciados 11 investigados, sendo cumprido um mandado de prisão e um de busca e apreensão em São Paulo, expedido pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio. O empresário Samir Assad, irmão do empresário e lobista Adir Assad, condenado na Lava Jato, foi preso.

A Operação Irmandade é um desdobramento da Operação Pripyat, em que foi investigado desvio milionário nas obras de Angra 3 da Eletronuclear, sendo presas 10 investigados vinculados ao núcleo administrativo de organização criminosa estruturada para desviar recursos públicos.

Adir Assad é um personagem comum investigado nos escândalos na Petrobrás, na Eletronuclear e das obras da construtora Delta, sobretudo no Rio. O empresário e lobista foi alvo de três mandados de prisão preventiva em um ano e três meses. A mais recente foi decretada na operação Pripyat.

Últimas de Rio De Janeiro