Força Nacional bloqueia acessos da Maré para capturar autores de ataque

Dois policiais foram baleados por traficantes. Um deles foi atingido na cabeça e está internado em estado muito grave

Por O Dia

Rio - Cerca de 200 homens entre policiais federais, militares, civis e agentes da Força Nacional fecharam o cerco em torno do Complexo da Maré para tentar capturar os criminosos que atacaram uma viatura da Força e balearam dois policiais. O soldado Hélio Vieira Andrade, 37 anos, foi atingido na cabeça e seu estado de saúde é muito grave. Os acessos à Vila do João e à Vila dos Pinheiros estão bloqueados por carros da Força na manhã desta quinta-feira.

Três caveirões, sendo do Bope, Choque e Polícia Federal, e uma retroescavadeira fazem incursão na comunidade. Um helicóptero ficou sobrevoando a área a 10 metros do chão, assustando pessoas que passavam próximo à comunidade.  

Durante a operação, dois veículos roubados foram encontrados. Um Honda Fit placa KRI4386 na cor grafite foi apreendido na Vila do João. No mesmo local uma moto honda preta placa KRF6560 também foi apreendida.

FOTOS: Polícia bloqueia acessos da Maré para capturar autores de ataqueCarro da Força Nacional é atacado a tiros em comunidade da Zona Norte

Polícia fecha o cerco na Maré para capturar autores de ataque à Força NacionalFoto%3A Estefan Radovicz / Agência O Dia

O soldado foi socorrido após o ataque e encaminhado para o Hospital Municipal Salgado Filho, onde foi submetido à cirurgia e encontra-se em estado muito grave no centro de tratamento intensivo (CTI) da unidade.

Nesta manhã, o Portal dos Procurados lançou cartaz pedindo ajuda da população oferecendo R$ 2 mil por cada paradeiro dos principais chefes do Complexo da Maré: Thiago da Silva Folly, o TH; Alexandre Ramos do Nascimento, o Pescador e Paulo Sergio Medeiros da Cunha, o Paulinho PL. 

Ataque deixou três militares feridos

A viatura da Força Nacional de Segurança foi atacada a tiros na Vila do João, no Complexo do Maré na tarde desta quarta-feira, deixando policiais baleados. A equipe tentava entrar na Linha Amarela em direção ao Parque Olímpico, mas entrou na comunidade por engano. Em áudio obtido pelo DIA, um agente, que depois chegou a sair do veículo, contou que eles estavam em direção ao Centro do Rio no momento em que foi abordada por homens armados no local. 

De acordo com os militares, dois policiais ficaram feridos no momento do ataque. Militares do Exército e um taxista auxiliaram no socorro das vítimas. O capitão Allen Marcos Rodrigues Ferreira, do Acre, foi atingido por estilhaços no rosto, levado ao Hospital Municipal Evandro Freire, na Ilha do Governador, na Zona Norte, mas já foi liberado. A dupla estava ainda acompanhada do soldado Rafael Pereira, do Piauí, que não se feriu, mas ficou em estado de choque e está em observação.

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, foi ao hospital onde o soldado Helio está internado, e lamentou o ocorrido. Ele disse que a Força Nacional já está com as investigações em andamento para identificar os suspeitos de atirar no carro. "Para que possamos avaliar os fatos que levaram a isso e para que possamos dar respostas", acrescentou.

A viatura foi localizada por policiais do Batalhão de Policiamento em Vias Expressas (BPVE). A Delegacia de Homicídios da Capital (DH) foi acionada para o local e ainda investiga o caso.


Últimas de Rio De Janeiro