Por gabriela.mattos

Rio - A Justiça do Rio decretou, na tarde deste sábado, a prisão preventiva de três estrangeiros latinos suspeitos de furtar o equipamento de trabalho do jornalista australiano Brett Costello em um bar em Ipanema, na Zona Sul, na semana passada. Marco Antônio Ojeda Peña, Williams Teodoro Torres Toledo e Lina Marcela Ramires Saavedra estavam presos temporariamente desde o último dia 7. Agora, a prisão dos acusados não tem prazo pré-definido.

Dois dos denunciados foram presos em flagrante em área restrita a jornalistas em local de competição, sem credenciais e portando o colete furtado do jornalista. A terceira acusada já apresentava outro registro policial em curso pelo mesmo tipo de crime.

Na decisão, a Justiça considerou que os réus se aproveitaram da grande circulação de pessoas, muitas delas turistas, em virtude dos Jogos Olímpicos, para praticar os furtos. A juíza também afirmou que, pela não apresentação de documentos regulares e comprovação de vínculo com o Brasil, há risco de evasão e prejuízo à instrução criminal.

Um dos réus apresentou nacionalidade falsa. O acusado Marco Antônio Ojeda Peña afirmou ser venezuelano, mas não foi reconhecido pelo Consulado da Venezuela, que indicou sua nacionalidade como peruana. O réu Williams Teodoro Torres Toledo é também peruano, e a ré Lina Marcela Ramires Saavedra é colombiana.

Você pode gostar