Bandidos invadem obra da prefeitura, roubam e colocam fogo em contêineres

Cerca de 40 criminosos do Morro da Quitanda, fortemente armados, renderam segurança e invadiram construção de creche

Por O Dia

Rio - Cerca de 40 criminosos fortemente armados invadiram um canteiro de obras onde está sendo construído um Espaço de Desenvolvimento Infantil (EDI), da Prefeitura, roubaram computadores, equipamentos usados na construção e incendiaram pelo menos dois contêineres, na madrugada desta segunda-feira.  Os bandidos, que são do Morro da Quitanda, do complexo de favelas da Pedreira, também entraram em um condomínio ao lado do espaço e impediram moradores de circular de carro até o início da manhã.

De acordo com a RioUrbe, os seguranças da obra foram rendidos e foram roubados computadores e equipamentos usados na obra do espaço. A previsão de entrega é setembro deste ano, mas ainda não se sabe se o crime vai atrasar a conclusão e nem o valor do prejuízo.  

Obra do EDI incendiada por bandidos do Morro da Quitanda. Fogo começou durante a madrugada%2C mas só foi controlado pela manhãWhatsApp O DIA (98762-8248)

Ainda de acordo com o órgão vinculado à prefeitura, a obra do EDI não foi afetada, já que os criminosos incendiaram somente a parte onde ficam os alojamentos dos operários e escritórios dos engenheiros, que precisarão ser reformados. 

Moradores relatam que os bombeiros foram acionados por volta das 5h, mas que os criminosos impediram a entrada dos militares. A corporação disse que foi acionada às 7h15 e que o fogo foi controlado às 8h45, mas não respondeu às denúncias dos moradores. Questionada, a PM disse que apenas foi acionada para o incêndio e deixou o caso a cargo do Corpo de Bombeiros. O crime será investigado pela 39ª DP (Pavuna). 

Um homem que não quis se identificar, contou como foi a ação dos bandidos. “Gastamos dinheiro com segurança, temos vigilantes, mas desarmados. Em virtude do poder bélico, não podemos fazer muita coisa. Viramos reféns aqui. Temos medo, não podemos nos garantir na segurança da polícia. Dois bandidos pularam pela favelinha e o restante pelo clube. Todos eles fortemente armados, invadiram, renderam um vigia e disseram que não iam 'esculachar ninguém, só que iam cobrar o que não estão cumprindo’. Não sabemos se houve algum acordo com o tráfico”, relatou.

A Construtora OAS, responsável pela obra no local, não explicou sobre esse suposto acordo mencionado por moradores.
Ainda segundo o morador, o bando ainda invadiu um condomínio vizinho e apontou as armas para os apartamentos. “Não mexeram com ninguém, mas se alguém aparece na janela?”, indagou.

O EDI que está sendo construído na Rua Braz Cubas atenderá de 300 a 350 crianças dos complexos da Pedreira e Chapadão, com idade de seis meses a 5 anos e 11 meses, e faz parte do projeto Fábrica Escolas do Amanhã, da Prefeitura do Rio.


Últimas de Rio De Janeiro