Por gabriela.mattos

Rio - Usados por 87 mil funcionários e voluntários nos Jogos Olímpicos Rio 2016, os uniformes oficiais estão sendo vendidos livremente na internet. Novos ou usados, os conjuntos de peças masculinos e femininos são comercializados a preços nem um pouco populares: os valores variam de R$ 220 a R$ 1.100. Já um kit completo, com casaco, calça, bolsa, cinto, capa de chuva, meias, garrafas, bonés e tênis, é anunciado a R$ 975.

Além dos uniformes dos voluntários, é anunciada a venda da Tocha Olímpica oficial no valor de R$ 120 mil. O produto vem acompanhado de um uniforme de condutor. A roupa foi usada por quem carregou o símbolo antes dos Jogos em vários estados do Brasil. Também é possível encontrar a Tocha, um dos maiores símbolos olímpicos por R$ 40 mil e R$ 60 mil.

O kit mais caro oferecido em site traz a tocha e uniforme de condutorReprodução

Os vendedores são do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina, Piauí, Pará, Ceará e Rio Grande do Sul. A assessoria do Comitê Olímpico Rio 2016 informou que a prática não é proibida, já que o uniforme foi dado gratuitamente e os donos dos uniformes podem vendê-los.

Os valores cobrados são variados e para atrair o público, os vendedores facilitam o pagamento no cartão de crédito e parcelado em 12 e até 24 vezes sem juros. Alguns ainda oferecem frete grátis para a entrega. Mas há quem calcule o frete antes de concluir a venda. A data de entrega da mercadoria pode ser combinada no ato da compra.

Peças separadas

Anunciados com mais frequência nas redes sociais, principalmente no site Mercado Livre Brasil, os uniformes também são oferecidos pelo WhatsApp. Ontem à tarde, dos 22 produtos anunciados numa página da internet, três deles, nos valores de R$ 300, R$ 700 e R$ 975, já tinham sido arrematados em poucas horas. Nos anúncios, interessados tentam negociar as peças separadas e para obter descontos, oferecem dinheiro à vista.

Fanática por Jogos desiste

Quem acessou o site interessado em comprar uma lembrança da Rio 2016 se assustou com o preço elevado dos uniformes. Fanática por Olímpiadas, a assessora administrativa Valquiria Monteiro, de 62 anos, desistiu da compra. “Durante os Jogos comprei o mascote, e queria o uniforme, pois é colorido e veste bem, mas a roupa está mais cara do que outras de marcas conhecidas e de melhor qualidade. Querem ganhar dinheiro a qualquer custo”, se irritou.

Você pode gostar