PF faz operação contra quadrilha que desviava verbas de confederações esportivas

No Rio, são oito mandados de busca e apreensão, quatro conduções coercitivas, um mandado de prisão preventiva e uma notificação judicial de afastamento do presidente da Confederação de Taekwondo

Por O Dia

Rio - A Polícia Federal, em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria Geral da União (CGU), realiza nesta quarta-feira uma operação para desarticular uma quadrilha que fraudava licitações e desviava recursos públicos cedidos pelo Ministério do Esporte, por meio de convênios, a diversas confederações esportivas. A ação acontece no Rio, Belo Horizonte, Manaus e Caxias do Sul. Na capital fluminense, há uma notificação para afastar o presidente da Confederação Brasileira de Taekwondo.

Também são realizadas buscas na sede da Confederação Brasileira de Tiro Esportivo. Tanto esta modalidade quanto o Taekwondo ganharam medalhas nos Jogos Olímpicos do Rio. No total, os policiais federais cumprem 16 mandados judiciais nas quatro cidades em escritórios e residências de pessoas suspeitas de integrarem a quadrilha.

No Rio estão sendo cumpridos oito mandados de busca e apreensão, quatro conduções coercitivas, um mandado de prisão preventiva e também uma notificação judicial de afastamento do presidente da Confederação de Taekwondo. Diligências estão sendo realizadas nas sedes da Confederação Brasileira de Tiro Esportivo e na Confederação Brasileira de Taekwondo, e em empresas ligadas às fraudes.

As investigações da PF foram iniciadas há cerca de um ano e indicam que a quadrilha vem fraudando licitações com o uso de documentos falsos para realizar contratações e aquisições por preços muito acima do mercado.