Tiroteio entre policiais e traficantes deixa quatro mortos na Favela do Rola

Segundo a PM, mortos são traficantes da favela. Grupo colocou fogo em pneus e fechou Avenida Cesário de Melo, em Santa Cruz

Por O Dia

Rio - Um tiroteio durante uma operação do 27º BPM (Santa Cruz) na Favela do Rola, deixou quatro mortos e dois feridos, na manhã desta quarta-feira. Moradores protestaram e o trânsito foi fechado em uma pista da Avenida Cesário de Melo. A circulação do BRT também foi interrompida por mais de uma hora, segundo o consórcio que administra o serviço.

A parada aconteceu nas linhas s linhas Paciência - Recreio e Campo Grande - Santa Cruz. Assustados, motoristas tentaram voltar pela contramão ou dar a marcha a ré.

Manifestantes queimaram pneus e pedaços de madeira próximo ao Conjunto Cesarão, em represália à operação. De acordo com policiais militares, todos os baleados seriam criminosos e um dos mortos foi identificado como Jeremias, apontado como chefão do tráfico nas comunidades Rola 1 e 2.

Armas e drogas apreendidas durante operação na Favela do Rola. Quatro suspeitos morreram durante a troca de tirosDivulgação

Fuzil, pistolas e drogas

Houve troca de tiros logo na chegada da PM à favela. Os feridos foram levados para o Hospital Pedro II. Com os suspeitos foram apreendidos um fuzil AK-47, duas pistolas e grande quantidade de drogas.

Os mortos foram identificados como Jeremias Ezequiel Faustino de Paula, de 28 anos, Aderson Luis Silva da Conceição, o ‘Chirrinha’, de 27, Marcos Bruno Barbosa de Andrade, o MB, de 28 e Fabrício Lemos, o ‘Mamada'.

Policiamento reforçado na região

O comandante do 27º BPM (Santa Cruz), tenente-coronel Luiz Otávio Lopes, informou que o policiamento foi reforçado. “Será por tempo indeterminado. O protesto durou cerca de 30 minutos. O Jeremias era a principal liderança da comunidade. A operação era para reprimir o tráfico de drogas e prender quadrilha de roubo de veículo”, afirmou o comandante Luiz Lopes.

Últimas de Rio De Janeiro