Estudante morto no Rio Comprido já tinha sido condenado por roubo

De acordo com a polícia, homem cumpriu pena de 5 anos. Ele foi morto a tiros, nesta quarta, em frente à uma universidade no Rio Comprido

Por O Dia

Estudante é assassinado próximo à faculdade Estácio de Sá Reprodução Internet

Rio - O estudante Vanderson Paulo Barreto Peixoto, de 35 anos, assassinado a tiros, na noite desta quarta-feira, tinha passagens pela polícia. De acordo com informações da Polícia Civil, o universitário foi condenado pela 26ª Vara Criminal da Capital, em 2007, a cinco anos e oito meses de reclusão por roubo. Ele foi morto em frente à Universidade Estácio de Sá, na Rua do Bispo, no Rio Comprido, Zona Norte, a 50 metros de uma cabine da Polícia Militar.

Vanderson foi atingido duas vezes no peito e um tiro pegou na cabeça. Segundo a família do estudante, ele tinha saído para fazer um lanche no campus. A vítima chegou a ser socorrida para o Hospital Souza Aguiar, no Centro, mas não resistiu e morreu.

A Polícia Civil não elimina nenhuma linha de investigação. Imagens de câmeras de segurança estão sendo recolhidas para ajudar a identificar o autor dos disparos. O universitário dava aulas de capoeira na comunidade do Turano.

Cerca de 15 policiais militares estão em um dos acessos ao Morro do Turano fazendo policiamento do local. 

Universidade suspende aulas

Em nota, a Estácio informou que as aulas dos períodos da tarde e da noite desta quinta-feira, no campus do Rio Comprido, foram suspensas para "evitar qualquer transtorno para os alunos diante da presença de grande aparato policial no entorno e nos acessos ao Morro do Turano".

Últimas de Rio De Janeiro