Funcionários da Cedae marcam protesto contra possível concessão

Governador em exercício, Francisco Dornelles, pediu para que empresa entre no Programa de Parcerias e Investimentos do Governo Federal, instituído por medida provisória de Michel Temer

Por O Dia

Rio - Os funcionários da Cedae vão participar de um protesto, na próxima terça-feira, contra uma possível mudanças nos serviçoes de água e esgoto do Rio de Janeiro, que vem sendo discutida pelos governos do Estado e Federal. O ato vai contar com os sindicatos que atuam na empresa (STIPDAENIT, SINTSAMA, STAECNON, SENGE-RJ e SINAERJ) e terá concentração às 13 horas na Candelária, rumo a sede do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES), no Centro do Rio de Janeiro.

Funcionários da CEDAE vão participar de protestoCayo Pereira / STIPDAENIT

A iniciativa do ato se deu após o governador em exercício do Rio, Francisco Dornelles, enviar no dia 19 de agosto um ofício pedindo a inclusão da empresa  no Programa de Parcerias e Investimentos (PPI) do Governo Federal, instituído pela Medida Provisória 727, feita pelo presidente da república, Michel Temer, no dia 12 de maio de 2016.

Com a medida,  o estado do Rio de Janeiro seria dividido em quatro áreas de concessão dos serviços de água e esgoto via parcerias público-privadas (PPPs), mantendo a Cedae para produção e entrega de água para as concessionárias privadas comercializarem.

Os sindicatos argumentam que as PPPs não irão resolver os problemas de saneamento do Rio de Janeiro e alegam que a medida vai encarecer as tarifas. 

Últimas de Rio De Janeiro