Mulher é morta horas após registrar queixa contra o ex-companheiro por ameaça

Suspeito de esfaquear a vítima havia sido preso e liberado em seguida

Por O Dia

Rio - Uma mulher foi morta a facadas dentro do apartamento em que morava na Ilha do Governador. O principal suspeito é o ex-companheiro da vítima, que horas antes havia sido detido e liberado pela polícia porque a mulher havia registrado queixa contra ele por ameaça. A mulher possuía uma medida protetiva contra o ex-companheiro, que seria ex-presidiário e estaria em liberadade monitorado por tornozeleira eletrônica.

O corpo de Débora Bittencourt Chaves, 32 anos, foi encontrado com pelo menos três golpes de faca no apartamento em que ela morava no bairro Jardim Carioca, na Ilha do Governador. Bombeiros chegaram a ser chamados para socorrê-la, mas já a encontraram morta. Policiais da 17º BPM (Ilha) também estiveram no local e isolaram a cena do crime. A Delegacia de Homicídios (DH-Capital) instaurou investiga o caso. Milton da Silva, 27 anos, está foragido

Segundo a Polícia Civil, o delegado plantonista da Central de Garantias (CG-Norte) foi consultado e informou que não havia flagrante contra o suspeito. Por isso, ele foi liberado pela 37ª DP (Ilha do Governador). Por meio de nota, a Polícia Civil informou que "a Corregedoria Interna da Polícia Civil foi acionada e irá apurar se houve prática de infração disciplinar pelos servidores das referidas unidades".