Petista Fabiano Horta lidera disputa por Maricá

Apoiado pelo prefeito Quaquá, candidato aparece com 44% das intenções de voto

Por O Dia

Rio - Pesquisa realizada pelo Ibope Inteligência aponta o deputado federal Fabiano Horta, do PT, na liderança numérica nas eleições para a prefeitura de Maricá. Candidato apoiado pela atual prefeito,Washington Quaquá, presidente do PT no Estado do Rio, Fabiano aparece com 44% das intenções de voto. 

O dentista Marcelo Delaroli (DEM), principal adversário do petista nas eleições de 2 de outubro, tem 36%. Pela pesquisa, os candidatos Bia do PSol e Carolino Santos (PDT) aparecem com 4% e 2% das intenções de voto, respectivamente. Já 9% dos entrevistados declararam intenção de votar em branco ou anular o voto e 5% não souberam ou preferiram não responder. A pesquisa Ibope foi realizada em parceria com o Diário da Costa do Sol entre os dias 03 e 06 de setembro e entrevistou 602 pessoas. 

Fabiano Horta lidera as pesquisas de intenção de voto na corrida pela sucessão de Washington QuaquáDivulgação

O deputado federal Fabiano Horta também lidera a corrida pela prefeitura de Maricá na pesquisa espontânea (aquela feita sem a apresentação dos nomes dos candidatos). O petista tem 34% das intenções de voto, contra 25% de Marcelo Delaroli. Bia aparece com 2% e Carolino, com 1%.

Tanto Bia quanto Carolino apresentam o mesmo percentual de rejeição: 33% dos eleitores afirmaram que não votariam neles. O nome de Fabiano Horta foi rejeitado por 28% dos entrevistados, enquanto Marcelo por 25%.

Paralelamente às intenções de voto para as eleições municipais, a pesquisa Ibope também mostrou que 66% da população de Maricá aprovam a administração do petista Washington Quaquá. E 52% avaliaram como ótimo e bom o governo do atual prefeito de Maricá.

A pesquisa também perguntou aos 602 entrevistados qual a avaliação do governo de Michel Temer: apenas 11% consideram a administração do novo presidente ótima e boa. Já a gestão do governador interino do Rio, Francisco Dornelles, foi apontada como ótima e boa por 8% dos entrevistados. 

Últimas de Rio De Janeiro