Padre Omar: Quem tem 'vida torta?'

O Senhor, quando nos chamou para caminhar com Ele, não nos discriminou. Se assim fosse, pobres de nós!

Por O Dia

Rio - É comum excluirmos quem tem ‘vida torta’; afinal, fomos educados à moda daquele ditado popular, que afirma que “quem se mistura com porcos, farelo come”, não é mesmo?

Só que, conforme vamos amadurecendo na caminhada com Deus, começamos a entender que é preciso conviver bem com a diversidade, dialogar com todos. Quem pensa e age diferente não é pior e nem melhor do que nós. É apenas diferente! Tem outra visão do mundo, outros valores...

Para que partir do pressuposto de que somos menos pecadores do que alguém? Não somos! Deus é que usa de misericórdia para conosco! E o lindo é que, assim como um dia o Senhor nos chamou para escrever uma nova história junto Dele, a vez de cada irmão que ainda não está firme na fé também vai chegar! Até lá, cabe a nós estar próximos, dando testemunho do que cremos pela nossa forma de proceder.

O Senhor, quando nos chamou para caminhar com Ele, não nos discriminou. Se assim fosse, pobres de nós! Por que queremos, então, julgar (e condenar!) nossos irmãos, por como conduzem suas vidas? Assim como nós, eles fazem o melhor que podem! Talvez seja pertinente termos um olhar mais brando diante de quem se porta de forma diferente...

Porque Jesus não tinha medo de estar com quem nenhum homem de fé queria estar: “Naquele tempo, os publicanos e pecadores aproximavam-se de Jesus para o escutar. Os fariseus, porém, e os mestres da Lei O criticavam. ‘Este homem acolhe os pecadores e faz refeição com eles’”. (Lc 15, 1-2)

Eu e você temos muito a aprender com Jesus! Ele testemunhava o tempo todo que acolhimento e amor tocam até mesmo os corações mais endurecidos. Se agirmos como Ele, muitas graças podem acontecer. Não duvide de que um olhar misericordioso aproxima muita gente de Deus!

Aceitar essa verdade talvez seja o passo para não separar a fé da vida.

Padre Omar é o Reitor do Santuário do Cristo Redentor do Corcovado. Faça perguntas ao Padre Omar pelo e-mail padreomar@padreomar.com. Acesse também www.padreomar.com e www.facebook.com/padreomarraposo

Últimas de Rio De Janeiro