Percussionista do Barão Vermelho, Peninha morre aos 66 anos no Rio

Informação foi confirmada pela ex-mulher do artista em rede social. Ele estava internado em estado grave no Hospital da Lagoa

Por O Dia

Rio - Percurssionista do Barão Vermelho, Paulo Humberto Pizziali, conhecido como Peninha, morreu aos 66 anos, nesta segunda-feira, no Rio. Por meio de rede social, a ex-mulher do artista, Ana Tereza Lima Soler, contou que o ex-marido estava internado em estado grave no Hospital da Lagoa, Zona Sul. Ele tinha problemas hepáticos.

"Peço aos meus queridos amigos do Facebook e de toda a minha vida que orem por ele, cada um na sua fé. Os filhos estão muito abalados, peço que orem por eles também", escreveu Ana Tereza na publicação. Até o momento, não há informações sobre o enterro do artista.

Frejat e PeninhaReprodução Facebook

O baixista do grupo, Rodrigo Santos, tinha pedido orações ao amigo, neste domingo. Ele contou até que o percurssionista tinha tido uma pequena melhora no quadro de saúde. "Peninha teve uma pequena melhora no CTI de ontem para hoje. Quadro muito grave ainda, porém com muito amor de todos nós, acreditamos que coisas positivas virão a acontecer", afirmou.

Peninha entrou no Barão Vermelho em 1986 junto com o guitarrista Fernando Magalhães, após a saída de Cazuza e do tecladista Maurício Barros. Em 2001, ele fundou uma banda de salsa, chamada Gungala. Durante sua carreira, que neste ano completou 50 anos, ele tinha ainda uma forte ligação com escolas de samba, como a Estácio de Sá.

Últimas de Rio De Janeiro