Para aliados, marqueteiro errou ao deixar Paes fora da campanha por tanto tempo

Eles atribuem a subida de Pedro Paulo Carvalho na pesquisa do Ibope à aparição do prefeito na televisão e nas ruas nos últimos dias

Por O Dia

Rio - Aliados de Pedro Paulo Carvalho (PMDB) avaliam que o marqueteiro Renato Pereira errou ao deixar Eduardo Paes de fora da campanha por tanto tempo. Atribuem a subida do candidato na pesquisa do Ibope de ontem à aparição do prefeito na televisão e nas ruas nos últimos dias. 

No grupo do WhatsApp ‘#ChegaJunto’, composto pela alta cúpula do partido, peemedebistas criticaram Pereira semana passada. E comemoraram quando souberam que Paes ganharia destaque nesta reta final: “Tiraram o Neymar do banco”, escreveu um aliado.

Foco e imprevisto

No primeiro momento, a campanha tentou tornar Pedro Paulo conhecido. Para isso, Paes praticamente não aparecia. Quando o prefeito ganharia destaque, o vazamento de um vídeo com uma moradora do Morro da Babilônia fez com que ele se afastasse dos holofotes.

Associação

Diante do baixo crescimento de Pedro Paulo e da dificuldade de Paes de transferir votos, o prefeito voltou à cena. “É uma campanha curta. Muitos eleitores ainda não tinham assimilado que o Pedro Paulo é o candidato apoiado pelo prefeito”, diz um integrante da equipe.

Gestão na balança

Um adversário minimiza a influência de Paes. “A mesma pesquisa mostra que 33% consideram a gestão do prefeito ‘ruim ou péssima’ e só 26% ‘ótima ou boa’. Como a entrada dele pode ter ajudado?”

Carta na manga

Com vantagem cada vez maior sobre os adversários, Marcelo Crivella (PRB) quer evitar bolas divididas no debate da TV Globo — o último antes do primeiro turno. Aliados dizem que ele vai manter o estilo “conciliador e pacificador”. Mas o candidato prepara tiradas, algumas delas com humor, para contra-ataques estratégicos.

Últimas de Rio De Janeiro