Faculdades pedem liberação do Fies por Medida Provisória

Congresso Nacional adiou votação de verba extra

Por O Dia

Rio - Há três meses sem receber mensalidades de alunos do Fies, as instituições de Ensino Superior privado pediram ao Tribunal de Contas da União (TCU) que a liberação de créditos para o programa de bolsas do governo seja feita de forma urgente, por meio de Medida Provisória. Por enquanto, o Ministério da Educação (MEC) ainda espera que a verba extra de R$ 702,5 milhões seja liberada no Congresso. A votação do projeto de lei foi adiada para terça-feira, depois das eleições municipais, e o Fórum das Entidades Representativas do Ensino Superior Particular teme outro adiamento.

No meio do embate ficam os alunos, que temem perder o financiamento. O estudante de Engenharia Civil Erick Ferraz, de 20 anos, teve de assinar documento durante uma prova que o obriga a pagar as mensalidades caso o Fies não seja renovado, como noticiou O DIA na semana passada. Desde então, Erick diz que a Faculdade Redentor, de Itaperuna, não deu mais esclarecimentos. O MEC garante que os aditamentos correm no prazo normal, que termina em outubro. A Redentor não respondeu até o fechamento desta edição.

Reportagem da estagiária Alessandra Monnerat

Últimas de Rio De Janeiro