Por bianca.lobianco

Rio - Os trabalhadores querem transporte moderno e eficiente. Os pais, escolas para suas crianças. Os servidores querem estrutura e pagamento de salário em dia. Jovens e idosos querem esporte, lazer, diversão e arte. Todos querem saúde e paz. É hoje que 4,8 milhões de cariocas aptos a votar terão que escolher entre os 11 candidatos qual atenderá seus anseios. Também elegerão 51 vereadores dos 1627 postulantes ao cargo, que deverão propor leis e, principalmente, fiscalizar a atuação do prefeito eleito.

A tarefa do eleitor não é nada fácil. Apesar de o período de propaganda eleitoral gratuita na televisão e no rádio ter sido reduzido de 45 para 35 dias, os cariocas foram bombardeados por uma série de promessas e propostas, principalmente, nas ruas. Compromissos que merecem avaliação cautelosa, antes do voto.

Por outro lado, a missão daquele que sair vitorioso é desafiadora. Ele passa a ser responsável pela qualidade de vida de 6,5 milhões de habitantes e “síndico” de uma cidade que, após um período próspero, tende a enfrentar problemas financeiros. Até 28 de setembro, a prefeitura havia arrecadado R$19 bilhões dos R$30 bilhões que estimava como receita para 2016. Por outro lado, as despesas empenhadas, nos primeiros nove meses do ano, já ultrapassam os R$23 bilhões. Uma diferença de R$ 4 bilhões. O novo mandatário da cidade terá que se virar para melhorar a arrecadação, de preferência sem aumentar impostos.

RESPONSABILIDADES

Os números do município estampam os problemas que têm de ser administrados. A Prefeitura conta com 165 mil servidores. Tem 600 mil alunos, em 1,5 mil escolas. Contabiliza 318 unidades de Saúde, das quais 29 são hospitais. Até julho de 2016 foram realizados mais de 25 milhões de procedimentos ambulatoriais, como consultas, exames, vacinas, curativos e etc. A cidade produz 10 mil toneladas de lixo. Tudo isso - e muito mais - passa a ser de responsabilidade do candidato escolhido, a partir de janeiro de 2017.

“As mudanças nas regras eleitorais, especialmente a proibição do financiamento de campanha por pessoas jurídicas, obrigaram os candidatos a se aproximarem mais do eleitor. O eleitor, por sua vez, ficou mais desconfiado do sistema político, como um todo, por causa das revelações da Operação Lava Jato”, avalia o cientista político Paulo Baía, do Instituto de Filosofia e Ciências da UFRJ. Para ele, tão importante quanto votar é fiscalizar se aquele que o povo elegeu está honrando os compromissos assumidos na campanha.

Durante o período eleitoral, O DIA, sempre primando pela ética e imparcialidade, abriu espaço em suas páginas para que os candidatos apresentassem suas propostas. Hoje, mais uma vez, os postulantes ao cargo de prefeito da Cidade Maravilhosa têm a chance de contatar o eleitor através do jornal, justificando por que cada um deles se considera a melhor opção para governar o município pelos próximos quatro anos.

Os 11 candidatos tiveram a oportunidade de se comunicar com o povo do Rio antes do voto decisivo. Lamentavelmente, a candidata do Partido da Causa Operária (PCO), a pedagoga Thelma Maria Bastos, não enviou o material para publicação, frustrando o eleitor.

A festa da democracia vive neste domingo sua apoteose. Prepare os dedos e a mente. Participe, votando com consciência naquele que, para você, será o melhor para o Rio de Janeiro.

Jandira Feghali - PC do B 
Nosso projeto representa mais direitos e a luta democrática na cidade. Uma nova Era vai florescer no Rio, com a primeira prefeita eleita.

Flávio Bolsonaro - PSC
Sou o melhor por ser independente, e ser o único de todos a não ter participado das falências municipal, estadual e federal.

Pedro Paulo - PMDB
O que está em jogo não é vontade, mas capacidade de transformar a vida dos cariocas. Sei como fazer o Rio avançar e levar mais oportunidades a todos.

Osório - PSDB
Conheço cada canto da cidade e estou pronto para servi-la. Vamos redirecionar a Prefeitura do Rio para atender exclusivamente as pessoas.

Cyro Garcia - PSTU
Quero o Rio para os trabalhadores, contra tudo que está aí, garantindo saúde, educação e transportes públicos, gratuitos e de qualidade.

Alessandro Molon - REDE
Meu compromisso é com as pessoas. Estou preparado para resolver os problemas dos cariocas, com coragem e equilíbrio. Por isso, peço seu voto.

Indio da Costa - PSD
Acumulei 25 anos de experiência política e administrativa para resolver os problemas na saúde, educação e segurança que se acumulam no Rio.

Marcelo Crivella - PRB
O povo está cansado de corrupção e escândalos. Eu pretendo cuidar das pessoas, priorizando a saúde, a educação e o emprego.

Marcelo Freixo - PSOL
Somos a única candidatura que nunca se aliou ao PMDB. Por isso, somos os únicos que podem derrotar essa máfia que está no poder. É possível!

Carmen Migueles - NOVO
Porque fazer a coisa certa do jeito certo é o que importa! Juntos, fazendo a coisa certa, a ética supera a corrupção. Seja NOVO você também.

Você pode gostar