Equipe de limpeza que trabalhou na Olimpíada protesta por falta de pagamento

Cerca de 300 pessoas realizam manifestação na frente do Comitê Olímpico. Eles reclamam da falta de pagamento de um mês trabalhado

Por O Dia

Rio - Cerca de dois mil funcionários terceirizados que trabalharam na limpeza e conservação nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos ainda não foram pagos pelo Comitê Rio 2016. Contratados pela empresa Sunplus, que também prestou serviços para a prefeitura durante a Copa de 2014, os colaboradores foram pagos nos meses de julho e agosto, mas o pagamento de setembro, cujo vencimento foi no dia 24, ainda não chegou.

Com contas atrasadas, 300 trabalhadores protestaram na manhã desta quarta-feira, em frente à sede do comitê, na Cidade Nova. Segundo a gerente da Sunplus, Danielle de Vasconcelos, o comitê não dialoga e alega não ter dinheiro.

GALERIA: Equipe protesta por falta de pagamento

“A empresa avisou que se o comitê não pagar a gente não vai receber”, disse Daniele Silva, 38 anos, na manifestação, à qual foi com o marido, Marcelo Augusto, de 40. Eles trabalharam nos Jogos, estão desempregados, moram de aluguel e têm dois filhos. “A gente depende desse dinheiro”, disse ela. O caçula do casal, de 1 ano, acompanhou os pais, dentro de um balde.

O assessor do comitê, Mário Andrada, afirmou que o pagamento será feito até amanhã. Segundo o comitê, havia um cronograma de pagamentos determinado antes do protesto e todos os compromissos serão honrados. Segundo a assessoria, o volume de fornecedores é muito grande e o comitê, que contava com 5 mil trabalhadores, está em fase de desmobilização, para 400 colaboradores.

Trabalhadores do serviço de limpeza protestam na frente da sede do Comitê Olímpico%2C na Cidade NovaLeitor WhatsApp O DIA (98762-8248)


Últimas de Rio De Janeiro