Informe do DIA: Picciani diz 'não haver hipótese' de assumir governo

Presidente da Alerj tem sido citado por deputados governistas e de oposição em caso de impeachment de Dornelles e Pezão

Por O Dia

Rio - Presidente da Assembleia Legislativa, Jorge Picciani (PMDB) diz “não haver hipótese” de assumir o Palácio Guanabara no lugar de Dornelles ou Pezão em 2017. Conforme publicado ontem na coluna, Picciani tem sido citado por deputados governistas e de oposição em caso de impeachment do atual governo. A Alerj já recebeu três pedidos de afastamento.

“Tenho divergências pontuais com a forma de condução do governo e há mais de um ano venho colocando isso. Críticas são construtivas. Quero que quem venceu governe para tirar o estado dessa situação. Fui eleito deputado estadual e como tal estou ajudando o estado. E assim vou continuar”, diz.

Suor de Temer

O deputado federal Celso Pansera (PMDB-RJ) resume o empenho do governo Temer para aprovar a PEC 241, conhecida como a ‘PEC do teto dos gastos’. “Nem na época da votação do impeachment o Planalto telefonou tanto para nós, deputados. Na última semana, recebemos uma média de três ligações por dia”.

Teste

Um assessor de Temer diz que a aprovação da PEC foi o “teste de fogo” que serviu para legitimar o novo governo.

Propaganda irregular

Julio Lopes (PP-RJ) será multado por conta de dois posts patrocinados no Facebook — é proibido pagar para impulsionar publicações que falem bem ou mal de candidatos durante o período eleitoral.

Campanha à prefeitura

Um deles mostra o deputado federal em uma caminhada ao lado de Marcelo Crivella (PRB). O outro diz que uma eventual eleição de Marcelo Freixo (Psol) deixaria a “população microcefálica”. As publicações caíram na mira do TRE-RJ.

Presença confirmada

Crivella participará dos debates da Rede TV e da Rede Globo, dias 18 e 28.

Alternativas

Conselhos municipais da Secretaria Estadual de Assistência Social e Direitos Humanos (SEASDH) temem que a pasta seja fundida à Secretaria de Saúde ou à Casa Civil. Alegam que as políticas públicas da SEASDH ficariam negligenciadas. Preferem um rearranjo evolvendo secretarias como Envelhecimento Saudável, Trabalho e Renda, e Esporte, Lazer e Juventude.

Últimas de Rio De Janeiro