Manifestantes organizam ato contra PEC 241 no Centro

Participantes protestam contra medida que institui um teto de gastos públicos por 20 anos

Por O Dia

Rio - Centenas de manifestantes organizaram um ato, no Centro do Rio, no fim da tarde desta segunda-feira, contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 241), que teve o texto-base aprovado na Câmara dos Deputados, no primeiro turno, na semana passada. A passeata começou às 17h de forma pacífica, mas, por volta das 19h30, houve confusão e correria em frente à Petrobras, na Avenida Chile.

Ativistas da tática Black Bloc picharam a fachada da Câmara dos Vereadores nesta segunda-feiraClarissa Sardenberg / Agência O DIA

Segundo testemunhas, os policiais jogaram gás de pimenta e atiraram balas de borracha para dispersar o tumulto. Ativistas da tática Black Bloc picharam a parede da Câmara dos Vereadores com frases como "Voltamos" e "Contra a reforma".

Um protesto contra a PEC 241 terminou em protesto%2C na noite desta segunda-feira%2C no Centro. Segundo testemunhas%2C PM jogou bombas e atirou balas de borrachaFoto%3A Luiz Ackermann / Agência O Dia

No ato, os participantes andaram pelas avenidas Rio Branco e Almirante Barroso, em direção à Petrobras. Os manifestantes levaram faixas e cartazes contra a medida, que institui um teto de gastos públicos por 20 anos, e o presidente Michel Temer (PMDB). De acordo com os organizadores, pelo menos cinco mil pessoas estiveram no protesto.

Um protesto contra a PEC 241 terminou em protesto%2C na noite desta segunda-feira%2C no Centro. Segundo testemunhas%2C PM jogou bombas e atirou balas de borrachaFoto%3A Luiz Ackermann / Agência O Dia

O texto-base da PEC aprovado prevê que o crescimento das despesas do governo estará limitado à inflação acumulada em 12 meses até junho do ano anterior por um período de 20 anos. A exceção é 2017, quando o limite vai subir 7,2%, alta de preços prevista para todo o ano de 2016, como já consta no Orçamento.

"À toque de caixa e sem nenhum debate com a sociedade, o governo Temer está tentando aprovar uma Proposta de Emenda Constitucional que vai tirar 40% dos gastos em saúde e educação nos próximos 20 anos. Não vamos deixar isso acontecer", escreveram os manifestantes em rede social convocando os cariocas para o ato.

Com reportagem do estagiário Rafael Nascimento

Últimas de Rio De Janeiro