Noca é expulso da Portela após briga na final de samba

Decisão foi comunicada pelo presidente de honra Monarco e publicada no site da escola. Direção diz que punirá todos que brigaram na quadra

Por O Dia

Rio - A Portela divulgou um comunicado neste domingo informando que Noca não faz mais parte da Velha Guarda da escola. A decisão aconteceu um dia depois do grupo de Noca se envolver em uma briga na quadra, em Madureira, após um samba concorrente ser escolhido e os integrantes não gostarem da decisão. Na ocasião, houve uma briga generalizada dentro da escola. A composição campeã é de autoria de Samir Trindade, Elson Ramires, Neizinho do Cavaco, Paulo Lopita 77, Beto Rocha, Girão e J.Sales.

De acordo com o comunicado, que foi publicado no site da Portela, a decisão da expulsão foi comunicada por Monarco, presidente de honra da agremiação, que "não gostou das declarações do colega contra a diretoria". Ainda de acordo com o texto, "depois de perder a disputa para a parceria liderada por Samir Trindade, Noca, em declarações feitas à imprensa, criticou duramente a diretoria e questionou a lisura do resultado".

Noca da Portela é um dos principais compositores da escola de Madureira Ricardo Almeida e J Ricardo / Divulgação

Para Monarco, o comportamento de Noca foi totalmente deselegante. "Ele (Noca) errou muito ao ter essa postura contra a diretoria só porque perdeu a disputa. Todos viram a forma transparente como foi feita a escolha do samba para o próximo desfile. Ninguém pode questionar! Quero registrar aqui o meu protesto. Ele não respeitou a memória do nosso presidente Marcos Falcon e nem o nosso atual presidente Luis Carlos Magalhães ao falar este tipo de coisa por aí. Não respeitou também as dezenas de componentes da escola que formaram a comissão julgadora", lamentou Monarco, que disse ter aceitado pedido unânime feito pelos demais membros da Velha Guarda antes de adotar a punição.

Sobre a decisão de Noca de abandonar a escola, como foi divulgado, Monarco disse que esta é uma atribuição da direção. O presidente de honra reafirmou, ainda, total apoio ao atual presidente e sua diretoria. "Vou acatar qualquer decisão que venha a ser tomada. Se o Noca quiser sair da escola, isso é um problema dele. A diretoria saberá agir diante desta questão."

Tia Surica também não gostou nada da postura de Noca. "Quem entra numa disputa de samba-enredo tem que saber perder também. Se não sabe perder, é melhor nem entrar na brincadeira. O Noca nunca poderia ter este tipo de atitude. É um desrespeito com a nossa Portela. Às vezes ele parece que nem é portelense, porque o portelense preza a imagem da escola acima de tudo. A vitória do samba campeão foi incontestável", analisou. Inconformada com a briga dentro da quadra, a baluarte defendeu punição severa a todos os envolvidos. "Aquilo (a confusão) nunca tinha acontecido dentro da Portela. É algo inadmissível. Estou muito chateada, porque foi um desrespeito à memória do Falcon e também ao nosso atual presidente", completou.


Punição a compositores

A diretoria da Portela definiu, na noite deste sábado, as primeiras medidas administrativas que serão tomadas contra os envolvidos na briga ocorrida na quadra, na madrugada deste sábado, após o anúncio do samba vencedor. Como punição pela postura agressiva diante da derrota, a parceria que ficou em segundo lugar, bem como o terceiro grupo finalista, não receberão o repasse do dinheiro referente aos direitos autorais da obra campeã. Pela divisão, adotada pela diretoria de forma pioneira entre as escolas do Grupo Especial, o samba vencedor fica com 75% do montante. O segundo lugar leva 10%, assim como o terceiro colocado. Os 5% restantes vão para a ala de compositores.

Diante do lamentável episódio, a diretoria vai manter os 75% para a parceria campeã, no entanto, não irá repassar nada para o segundo colocado nem para o terceiro. Os outros 25% do valor irão integralmente para a ala dos compositores. A quantia será usada para custear despesas com eventos e os figurinos da própria ala que serão usados no próximo desfile. Vale ressaltar que a tradicional divisão voltará a ser adotada em 2018.

A direção da agremiação também decidiu expulsar Vinícius Ferreira da ala de compositores por envolvimento na briga dentro da quadra. Vinícius integrou a parceria de Noca da Portela e Diogo Nogueira. Já Muguinho, que era da parceria do Samba dos Crias, a partir de agora, também está impossibilitado de participar de novas disputas de samba.

A punição também foi adotada para Vitor Rangel, que integrou a torcida do samba de Noca. Ele está proibido de realizar qualquer atividade na agremiação. A diretoria da Portela informa, ainda, que segue reunindo imagens para tentar identificar outras pessoas que participaram do tumulto na quadra. Todas elas serão punidas exemplarmente.

Por fim, a direção da Azul e Branco declara que repudia veementemente as postagens ofensivas feitas por Danielle Vilela, neta de Noca, contra integrantes da diretoria, em seu perfil no Facebook. O departamento jurídico da Portela já está analisando o teor das mensagens para decidir se tomará as medidas judiciais cabíveis.

O outro lado

Em uma rede social, ainda no sábado, Noca publicou o seguinte texto: "Pessoas da diretoria da escola afirmavam que o samba seria escolhido com justiça. Fizemos a nossa parte mesmo sabendo que o resultado já corria pelo Rio de Janeiro de forma antecipada. Não há nada que defenda ou abone a atitude lamentável ocorrida, pois a Portela é o nosso patrimônio e deve ser respeitada. Nas reportagens dizem que quem inflamou o fato foram dois compositores de minha parceria onde na verdade o que aconteceu foi uma briga generalizada. Sou um baluarte da escola e fui completamente desrespeitado. Não é questão de ganhar ou perder, pois já passei por isso muitas vezes. Após o anuncio do samba campeão quando os membros de minha parceria desceram do palco tacaram baldes e lata de cerveja em cima deles. O que me deixa indignado é a falta de ética que acontece por parte de alguns membros da diretoria. Nossa ala de compositores não está sendo respeitada. Não mediremos esforços para trazer a verdade á tona e rechaçar, uma a uma, as mentiras propaladas. Não submeteremos a chantagens ou calúnias, lutaremos com todas as nossas forças para defender a nossa história e nossa dignidade. O amor á Portela sempre existirá em nossos corações mas enquanto essa diretoria estiver presente eu estarei me ausentando da escola, já sou um senhor de idade para ficar passando por essa situação".

Sobre a expulsão, o DIA entrou em contato com Noca, mas até a publicação desta reportagem não havia recebido retorno.

Últimas de Rio De Janeiro