Polícia indicia coronel da PM por rapto de incapaz

Pedro Chevarry Duarte foi preso em flagrante pelo crime de estupro de vulnerável praticado contra uma criança de dois anos

Por O Dia

Rio - A investigação contra o coronel reformado da Polícia Militar Pedro Chevarry Duarte foi concluída. De acordo com a delegada Cristiana Bento, que integra a equipe da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV), o coronel agora foi indiciado pelo crime de subtração de incapaz.

Coronel reformado da PM, Pedro Chavarry, também foi indiciado por subtração de incapazReprodução Internet

Após a prisão em flagrante do coronel pelo crime de estupro de vulnerável praticado contra uma criança de dois anos, que foi encontrada nua no carro do autor, outra mãe procurou a DCAV e fez mais uma denúncia. Segundo a mãe, que é moradora de uma comunidade carente na zona norte do Rio, ela conheceu o coronel em um abrigo em 2009. Chevarry teria então batizado a filha mais velha da denunciante e levado outras crianças para passear, sendo que um dos bebês não foi mais visto desde então.

Conforme investigações realizadas pela DCAV, o coronel teria entregue o bebê a outra mulher. A mãe sabia apenas o primeiro nome e a empresa onde a suspeita trabalhava na época, motivo pelo qual foi realizado um amplo levantamento pelos policiais civis que fizeram pesquisas junto ao Ministério do Trabalho, hospitais da região e nas redes sociais, além de diligências em diversos locais.

Na última semana, a criança, que hoje tem 7 anos, foi encontrada. O casal que a registrou confirmou que a recebeu através do coronel reformado. Com base nas provas reunidas, a delegada Cristiana indiciou Pedro Chevarry por subtração de incapaz, assim como o casal que registrou o bebê. A guarda da criança será decidida pela Justiça.

Esta não teria sido a única criança levada por Chevarry. A mãe ainda contou aos policiais civis que outro filho também teria sido levado pelo coronel, fato ocorrido há aproximadamente 3 anos, mas conseguiu ser localizado pela própria mãe, um ano e meio depois, na comunidade Uga uga, em Bonsucesso.?

Últimas de Rio De Janeiro