MP denuncia organização criminosa ligada ao Comando Vermelho que atua na Baixada

Segundo as investigações, a organização ameaçava de morte policiais que continuassem a residir na região por eles dominada

Por karilayn.areias

Rio - O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) denunciou à Justiça uma organização criminosa, vinculada à facção conhecida como “Comando Vermelho”, que traficava drogas em Mesquita, na Baixada Fluminense.

De acordo com a denúncia, no período de 2012 a 2014, o grupo comercializava, nas comunidades Chatuba e Coreia, substâncias entorpecentes. A associação criminosa detinha poder social e bélico, intimidando e coagindo os moradores, mediante violência e grave ameaça, para agirem conforme a chamada “lei do tráfico”.

Segundo as investigações, a organização ameaçava de morte policiais que continuassem a residir na região por eles dominada. Os criminosos, chefiados pelo bandido Wellington dos Passos Aniceto,  conhecido como  vulgo "Eto",  também usavam crianças e adolescentes para desempenhar funções diversas dentro de sua estrutura. Os menores atuavam como “olheiros” (sentinelas com rádios), “vapores” (vendedores varejistas) e “soldados” (segurança armada).

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia