Hora de desacelerar ritmo para as provas do Enem

É essencial dormir bem e rever conteúdos para facilitar a solução das questões

Por O Dia

Rio - Está chegando a hora mais esperada dos jovens que sonham em cursar o Ensino Superior. Um dos principais trampolins para alcançar este objetivo, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), será no próximo fim de semana, nos dias 5 e 6. De acordo com o Ministério da Educação (MEC), foram registradas 9.276.328 inscrições. O número é superior a 2015, que teve 8.478.096 inscritos, mas inferior ao recorde de 2014: 9,5 milhões.

E você que está entre os inscritos? Se preparou para encarar perguntas sobre Ciências da Natureza, Humanas, Matemática e Linguagens, além de redação? Segundo especialistas, na reta final para o Enem, que terá como novidade este ano o cadastramento biométrico em algum momento da prova para evitar fraudes, com análise das digitais do estudante, e um aplicativo para celular com todas as informações da prova, o importante agora é rever conteúdos, além de se manter atualizado dos assuntos que são notícias no dia a dia e rever outros que já foram debatidos ao longo do ano.

Luany Ponce%2C do 3º ano do Ensino Médio do Colégio e Curso Pensi%2C na Tijuca%2C garante estar preparada para o Enem%3A dedicação especial à redaçãoDivulgação

De acordo com Márcio Agra, coordenador pedagógico da PenseBem, colégio de aulas particupares, é nesse período que o candidato precisa conciliar os estudos com atividades que o relaxem e aliviem a pressão. “Cada aluno lida com a pressão causada pelo Enem de um jeito. Muitos acabam intensificando o ritmo de estudos na última semana, o que não é recomendado”, adverte Márcio.

Para ele, também é essencial dormir bem, pelo menos oito horas por dia, praticar algum tipo de exercício físico e ter uma alimentação balanceada. “Essa combinação é a chave do sucesso”, garante Márcio. Segundo ele, não adianta quase se matar de estudar até de madrugada, e cochilar, de cansaço, em cima da prova. É preciso reduzir o ritmo para se evitar estafa ou cansaço psíquico e emocional”, ensina.

Outra dica é atentar para assuntos de Biologia, Física e Química. Sempre há temas sobre vírus, bactérias e como o homem intervém na natureza, fazendo um paralelo entre Saúde e Ecologia. Acompanhar notícias sobre epidemias e ecossistema em geral é fundamental”, comenta.

Interpretação

A interpretação de texto, o carro-chefe da prova de Linguagens, deve receber atenção especial, assim como a Matemática. Como a prova apresenta níveis de dificuldades variados, é preciso também ficar atento e entender gráficos, tabelas e esquemas.

Luany Ponce, de 17 anos, que mora em Olaria, e que fará Medicina, confessa que está muito tensa. Aluna do Colégio e Curso Pensi, ela conta que fez o Enem nos dois últimos anos só para conhecer melhor o exame e treinar para quando chegasse a sua vez. “Este ano é para valer. Estudei muito, na escola e em casa. Mesmo assim estou nervosa. Vou seguir a orientação dos professores, dando um gás nas revisões, mas descansando também”, ressalta a estudante.

Mais dicas

Acreditar no pontencial e esquecer exercícios difíceis na reta final. A prova do Enem é composta por redação e 180 questões de múltipla escolha. A tendência é que diante de tanta informação, o nervosismo aumente. Mas, se o estudante se preparou, não há motivo para ficar tenso, diz o diretor pedagógico da Rede Pensi de Ensino, Márcio Branco.

“O aluno precisa confiar nele e no trabalho que fez ao longo do ano. É hora de acreditar. Essa é a melhor maneira de controlar a ansiedade”, observa Márcio, aconselhando a revisão de conteúdos e realização de simulados para ajudar a identificar dificuldades. “Não tente resolver exercícios difíceis, para evitar tensão. Durante a semana, um plano de estudos deve contemplar todas as disciplinas, privilegiando aquelas que terão mais peso na prova, de acordo com a área e a faculdade escolhida. Na véspera, o ideal é descansar, mas quem preferir estudar, que seja no máximo assistindo a uma aula de revisão”, diz.

Carol Pavanelli, professora de Português e Redação do Curso Pensi e o coordenador pedagógico do QG do Enem, Marco Laurindo, lembram que o exame exige autocontrole e gerenciamento de tempo. “São 180 questões, dez horas de prova. A redação é no segundo dia. É aconselhável que o aluno comece a prova por ela”, diz Carol . “É preciso gerenciar o tempo real da avaliação (quatro horas e meia no sábado, e cinco horas e meia no domingo)”, lembra Laurindo.

Já o coordenador do Ensino Médio do Colégio Notre Dame-Recreio, Marcelo Menezes, alerta: “O aluno não deve apelar para estimulantes e energéticos para passar noites e madrugadas que antecedem o exame estudando. As horas de sono durante a semana são fundamentais”, justifica. Nos próximos cinco dias, o aluno não deve ultrapassar três horas por dia estudando. E dúvidas devem ser tiradas com o professor no dia seguinte.

Chance

Uma boa oportunidade para quem ainda tem dúvidas nas disciplinas: o curso QG, em parceria com o Curso Pensi, vai promover na Bolsa de Valores no Rio na sexta-feira, de 8h às 13h, um aulão. A mega revisão será presencial, mas também terá participação online aberta e gratuita para todo o Brasil. As inscrições devem ser feitas pelo site www.aulaopensi.enem.com.br.

O aluno Gustavo Carvalhosa (E) e o coordenador pedagógico Márcio Agra%3A é preciso evitar cansaço e apenas revisar o que foi estudado no anoLuiz Lima

Dezeseis professores especialistas em Enem resolverão questões dos temas mais cobrados em Ciências Humanas, Ciências da Natureza, Matemática, Linguagens e Redação. O aulão para os alunos do Colégio Pensi será presencial. Alunos do QG do Enem e demais interessados, poderão assistir ao aulão pela internet, através do endereço www.aovivo.enem.com.br.

Os professores também darão dicas de como manter o equilíbrio emocional. “O aulão vai ajudar a manter o foco e revisar os conteúdos com mais chances de serem cobrados”, explica Ana Martini, diretora executiva do QG do Enem. Mais informações sobre o super aulão em www.esquenta.enem.com.br.

Boa redação é ótimo começo

Os estudantes Gustavo Carvalhosa, de 23 anos, da Tijuca, e Matheus Medeiros, 22, de Laranjeiras, garantem estar preparados para o Enem. “Treino redação diariamente. É a única disciplina com pontuação exata. Ela vale de 0 a 1.000 pontos. Uma boa redação é sinônimo de bom resultado”, diz Gustavo. Ele reforça o pré-vestibular no PenseBem. “Estudo muito, mas reservo tempo para relaxar, namorar e sair com os amigos”, completa.

Matheus conta que tem duas horas de aulas particulares por dia. “Na próxima sexta-feira, porém, um dia antes da prova, vou ficar descansando, longe do trabalho e dos estudos”, revela.

"Chegue com antecedência de pelo menos uma hora, isso também evita tensão", diz o coordenador do Ensino Médio do Colégio Alfa Cem Bilingue, Heitor Victor.
A nota do Enem é usada como critério de acesso à educação superior por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e do Programa Universidade para Todos (ProUni). Além de ser usada para receber o benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Últimas de Rio De Janeiro