PMs são acusados de cometer crimes

Soldado de UPP é suspeito de desviar arma. Outro policial foi preso com drogas e armas

Por O Dia

Rio - Um soldado lotado na UPP Nova Brasília, no Complexo do Alemão, foi preso e autuado por peculato, suspeito de desvio de uma arma da corporação na noite de terça-feira. O tipo de armamento não foi divulgado. O crime foi percebido pelo próprio comando da unidade, que acionou integrantes do Núcleo de Inteligência da Polícia Militar. Os agentes constataram a infração. O policial estava em Maricá, na Região dos Lagos, na casa de parentes, mas acabou se apresentando espontaneamente, depois de receber um telefonema da Corregedoria. Se dizendo arrependido, ele garantiu que teria tentado devolver a arma, sem sucesso.

Também na noite de terça-feira, um PM e mais dois homens foram presos por agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Rodovia Presidente Dutra (BR-116), em Nova Iguaçu, acusados de transportar drogas para comercializar a traficantes. Os três estavam em um Honda Fit e levavam 700 pinos de cocaína, três armas e 89 munições. O PM tinha uma pistola Glock 9mm com kit de rajada, sem autorização legal. No carro havia mais duas pistolas Taurus calibres 40 e 380 mm e munições. Segundo os três, as drogas e as armas seriam vendidas no Morro Agudo, em Nova Iguaçu.

Já o soldado da UPP Nova Brasília é suspeito de falsificar uma escala de serviço da Coordenadoria do programa Estadual de Integração na Segurança (CPROEIS), apresentada na Reserva Única de Material Bélico do batalhão (RUMB) para acautelar o armamento da corporação.

O que mais chamou a atenção é que até a instituição mencionada na escala não é mais credenciada. A escala irregular informava serviço ontem, às 8h, num Ciep de Maricá, em suposto apoio ao 12º BPM (Niterói). Em nota, o comando da PM informou que o policial será julgado pela Justiça Militar. Além da ação penal, um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) será instaurado e a Corregedoria da PM decidirá seu futuro.

Últimas de Rio De Janeiro