Família acusa policiais do Bope de impedir socorro a mototaxista no Fallet

Viúva de baleado diz que veículo ficou parado por 30 minutos em cerco; carro foi liberado após PMs constatarem que vítima não tinha antecedentes criminais

Por O Dia

Rio - A família do mototaxista Vantuil de Oliveira Zacarias, 35 anos, baleado durante um tiroteio no Morro do Fallet neste sábado, acusa policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) de reterem o veículo em que ele estava sendo levado ao hospital por 30 minutos. Vantuil foi atingido por um único disparo, que atravessou seu pescoço e atingiu seu braço, e morreu na mesa de cirurgia do Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro.

A viúva da vítima, Priscila Santou Moura, 29 anos, contou ao DIA ?que o veículo foi parado por PMs do Bope na Rua Itapiru, um dos acessos à comunidade, para verificar se Vantuil tinha antecedentes criminais. "Para eles ia ser só mais um, mas pra mim não vai ser. Meu marido foi taxado como bandido pelos policiais, que pararam a gente quando eu estava socorrendo ele. Estava acontecendo uma operação no local. Prenderam a gente por meia hora até constatarem que ele não tinha antecedentes.  Se não tivessem feito isso, quem sabe ele poderia estar vivo", lamentou.

Vantuil era mototaxista e%2C segundo a viúva%2C os agentes queriam saber se ele tinha antecedentes criminaisarquivo pessoal

A mãe do rapaz, Jacira de Oliveira Zacarias, 61 anos, também desabafou: "Os PMs disseram que ele era bandido, mas era um trabalhador. Os policiais estavam no local quando tudo aconteceu. Ele caiu na porta de casa", afirmou. Além de Vantuil, um mototaxista identificado apenas como Diogo foi atingido na mão e também foi levado para o Souza Aguiar. Ainda não há informações sobre seu estado de saúde. Outro homem, ainda não identificado, foi atingido no confronto e morreu.

No Facebook, Priscila fez diversas postagens em homenagem ao marido. "Ontem, acordei no meio da noite com ele me olhando e perguntei: 'O que foi amor?' e ele disse: 'Nada, minha vida. Eu te amo'. Ainda sem chão. Minha ficha não caiu. Meu Deus, tá doendo demais. Só queria que você estivesse aqui de meu lado, meu amor.", escreveu. Amigos e familiares mandaram mensagens de apoio e fizeram postagens com Vantuil. "Não acredito que você se foi, irmão. Um cara sem inimigos e trabalhador", comentou um amigo.

Vantuil deixa nove filhos de relacionamentos anteriores e dois enteados, um de 12 e outro de 13 anos. A família, que não tinha dinheiro para o sepultamento, conseguiu uma vaquinha de R$ 2.800 e o mototaxista será enterrado às 12h desta segunda-feira, no Cemitério do Catumbi.

Em nota, a Polícia Militar informou que o comando da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Coroa/Fallet/Fogueteiro pediu o apoio do Bope, além de outras UPPs, para reforçar o policiamento na região após o tiroteio. Ainda conforme a corporação, o confronto na região se deu entre criminosos e não houve registro de ocorrência durante a operação. "Policiais do Bope fizeram um bloqueio de segurança no entorno da área conflagrada, com a devida liberação de veículos de socorro", informou trecho do documento.

Últimas de Rio De Janeiro