Bruno Gagliasso presta queixa por ofensas racistas contra a sua filha

Titi, de 2 anos, sofreu comentários preconceituosos na internet. Pelo menos dois suspeitos já foram identificados pela Polícia Civil

Por O Dia

Titi nasceu no Malawi%2C Sul do continente africano%2C e foi adotada pelo casal em julho deste anoReprodução Instragram

Rio - O ator Bruno Gagliasso registrou queixa nesta quarta-feira na Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI), pelas ofensas racistas feitas contra sua filha Titi, de 2 anos. A menina foi vítima de comentários preconceituosos no Facebook. “Ela ainda não entende nada disso, mas mais tarde vai entender e é por isso que a gente está aqui”, disse o ator, que chegou ao local por volta das 10h15, com dois advogados.

Segundo a delegada Daniela Terra, da DRCI, há dois perfis de internautas a serem identificados e eles responderão por injúria qualificada por preconceito e por crime de racismo, podendo cumprir de um a quatro anos de pena. “Os criminosos serão identificados. Eles se utilizam da internet como subterfúgio, acreditando que estão passando despercebidos por estarem fazendo uso da rede social, mas não estão. Não adianta apagar o perfil, apagar o comentário, usar de subterfúgios para mascarar a conexão, porque a Polícia Civil tem tecnologia suficiente para identificar os criminosos, que serão individualizados e punidos ao rigor da lei”, afirmou a delegada.

Gagliasso disse ter certeza de que os autores dos comentários racistas serão encontrados pela polícia e lamentou a situação. “Não só para minha filha, mas para qualquer outro caso. Isso é muito sério. Isso é crime. Eu acho que quem fez tem que pagar. Não adianta. Os responsáveis vão ser punidos”, afirmou o ator. Ele fez referência a outros casos de racismo envolvendo famosos. “É lógico que eu nunca vou sentir o que sentiu a Preta (Gil), a Taís (Araújo), mas, como ser humano e como pai, eu fico muito triste, e é por isso que estou aqui cobrando, pedindo justiça. Para as pessoas aprenderem e para servir de exemplo para o mundo. Porque isso não pode acontecer, é muito feio”, reiterou.

Disseminação de ódio

Segundo a delegada, o que ocasiona crimes como esse é o “mau uso da internet” e a existência dos chamados “haters”, que ela definiu como “aqueles que disseminam o ódio pela internet, acreditando que, por estarem na internet, passarão despercebidos”.
Bruno e a esposa, a atriz Giovanna Ewbank, conheceram Titi em uma viagem à África e adotaram a menina este ano. “Racismo se combate com amor e justiça, é por isso que estou aqui”, repetiu o ator.

Últimas de Rio De Janeiro