'É constrangedor', diz líder do governo na Alerj sobre prisão de Cabral

Deputado Edson Albertassi (PMDB) disse ainda que fato não deve influenciar votação do pacote de ajuste fiscal do governo

Por O Dia

Rio - O líder do governo na Alerj, deputado Edson Albertassi (PMDB), classificou como "constrangedor " o clima entre os parlamentares do partido após a prisão preventiva do ex-governador Sérgio Cabral, nesta quinta-feira.

"Na verdade o que temos de informação (sobre a prisão) é vago... Espero que ele tenha o direito de ampla defesa garantido. Para a gente é muito constrangedor, sobretudo por conta da amizade, do apreço que eu particularmente tenho por ele, para a bancada é muito ruim ver tudo isso", disse.

Albertassi disse acreditar que a prisão do ex-governador e as denúncias de recebimento de propina milionária de empreiteiras responsáveis por obras públicas não devem influenciar na votação do pacote de austeridade enviado pelo Executivo à Alerj.

"Não afeta em nada. São questões distintas. Existe uma acusação, mas não tem a ver com a gestão do Pezão. Ele não foi denunciado. A tramitação vai acontecer naturalmente. Até o dia 29 pareceres serão emitidos e emendas apresentadas, possivelmente serão mais de mil emendas. A partir do dia 3 segue a votação. "Conversei com os deputados que já iam votar a favor do pacote e não percebi mudança de comportamento e de voto", afirmou.

Últimas de Rio De Janeiro