Por gabriela.mattos

Rio - Com base nos laudos de necropsia, a Polícia Civil concluiu, nesta terça-feira, que os corpos encontrados na Cidade de Deus não tinham sinais de execução, como tiros à queima-roupa e com cano encostado. Segundo o delegado Fábio Cardoso, titular da Delegacia de Homicídios da Capital (DH), todas as vítimas foram mortas a tiros.

"Já afirmar que não foi execução é uma conclusão que não se pode afirmar somente com os laudos. Esses documentos são apenas uma fonte de informação na investigação que possui outras fontes. A DH ainda investiga as circunstâncias das mortes das sete vítimas", destacou Cardoso, acrescentando que as necropsias de todos os corpos foram concluídas.

Moradores retiram corpos sete corpos de área de mata da Cidade de Deus%2C ocupada por megaoperação após queda de helicóptero da PMLuiz Ackermann / Agência O Dia

O último domingo foi marcado por intensos tiroteios na Cidade de Deus. No início da noite, um helicóptero da PM caiu perto da região. Os corpos foram encontrados em uma mata da comunidade.

De acordo com o delegado, alguns dos mortos tinham passagens pela polícia por tráfico de drogas — um deles tinha duas passagens. Cardoso só não soube identificar quais seriam os homens que já haviam sido presos.

Segundo o delegado, há duas linhas de investigação: a primeira seria um confronto entre milicianos da Gardênia Azul, também na Zona Oeste; a segunda linha de investigação seria o confronto entre os suspeitos mortos e policiais que faziam uma operação na CDD. Familiares e amigos das vítimas já prestaram depoimento.

Você pode gostar