Por rafael.nascimento

Rio - Cerca de 300 manifestantes de várias categorias — em específico da educação, saúde e segurança — protestam em frente a Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj), na manhã desta terça-feira, antes de mais um dia de discussão sobre o projeto de austeridade enviado pelo governador Luiz Fernando Pezão para tentar conter a grave crise que afeta o estado.

Com faixas e cartazes, os manifestantes de vários órgãos e sindicatos contestam as medidas. Durante o ato, houve um minuto de silêncio em memória das vítimas do acidente que matou 75 pessoas, entre elas jogadores da Chapecoense e jornalistas, após a queda de um avião na Colômbia.

Manifestantes protestaram em frente a Alerj contra 'pacote de austeridade'Severino Silva / Agência O Dia

Nesta terça-feira, os deputados deverão cortar gastos com regalias e voltar com o aluguel social pago pelo Governo do Estado a famílias carentes. Pelo menos outros dois projetos deverão ser discutidos e serem enviados para votação em dezembro. À tarde, os deputados discutirão dois projetos e votarão outros dois.

Até às 11h30, não havia sido registrado confronto entre os manifestantes e a PM que cerca o local.

Você pode gostar