Roubos em ônibus aumentam quase 115% no Rio em outubro, segundo ISP

De acordo com relatório, o número de roubos de celular cresceu quase 82% neste mesmo período

Por O Dia

Rio - Um novo levantamento do Instituto de Segurança Pública (ISP) mostrou que o número de roubos em ônibus aumentou 114,7% no Rio em outubro deste ano em relação ao mesmo período de 2015. Segundo o instituto, foram 719 casos naquele ano contra 1.544 em 2016. Divulgado na tarde desta quarta-feira, o relatório apontou ainda outro dado alarmante: no mês passado, 1.952 pessoas tiveram o celular roubado no estado e, com isso, houve um crescimento de 81,9% das ocorrências em relação ao mesmo mês do ano anterior.

De acordo com informações do ISP, houve também um crescimento 81,7% no índice dos roubos de rua, que incluem assaltos a pedestres, em ônibus e roubos de celular. Em outubro de 2015, o instituto havia registrado 6.868 casos no Rio, enquanto no mesmo período deste ano foram 12.476.

Neste recente relátorio outro número chamou atenção: houve um aumento de 76,9% em roubos a pedestres no estado. O ISP informou que no mês passado foram contabilizados 8.980 casos no Rio. Já em outubro de 2015, o instituto havia registrado 5.076 ocorrências.

Além destes índices, a pesquisa identificou ainda uma alta de 67,3% no número de assaltos a veículos em outubro de 2016 em relação ao mesmo período do ano passado: foram 2.500 casos contra 4.182 deste ano.

No mesmo levantamento, o ISP analisou as ocorrências de janeiro a outubro deste ano em relação a 2015. O índice de assaltos em coletivos aumentou 67,9% neste período. Enquanto isso, houve um crescimento de 62,8% em roubos de aparelho celular.

Segundo o instituto, o índice de roubos de rua apresentou um crescimento de 47,8% nestes dez meses: foram 104.302 casos registrados em 2016 contra 70.582 naquele ano. Em paralelo, as ocorrências de homicídios decorrentes de oposição à intervenção policial tiveram um aumento de 26,7% (569 em 2015 e 721 neste ano).

Entre janeiro e outubro de 2016 teve ainda uma alta no número de homicídios dolosos: 4.111 neste ano contra 3.472 casos do mesmo período do ano anterior. Letalidade violenta — que inclui homicídio doloso, latrocínio, lesão corporal seguida de morte e homicídio decorrente de oposição à intervenção policial — também apresentou crescimento de 21%. O número de policiais civis e militares mortos em serviço aumentou entre janeiro e outubro deste ano em relação ao mesmo período de 2015: 28 casos contra 21.