Por gabriela.mattos
Rio - A 1ª Vara Criminal de Petrópolis condenou, nesta sexta-feira, o pai, a mãe e o irmão de uma jovem assassinada em Petrópolis, na Região Serrana. Eles responderão por homicídio, ocultação de cadáver e fraude processual. O crime ocorreu em 2011.
Stefanini Freitas Monken da Conceição, que na época tinha 18 anos, foi dada como desaparecida em setembro daquele ano, após sair para ir ao colégio. Na ocasião, o pai, Celso da Conceição, avisou à polícia sobre o sumiço da jovem e disse que ela havia sido vista pela última vez no terreno do Sítio Morro Florido, no bairro Estrada da Saudade, onde morava com a família. Ao chegar no local, os policiais da 105ª DP (Petrópolis) encontraram uma parte do fêmur da vítima.
Publicidade
Celso foi condenado a 22 anos e seis meses de reclusão, um ano de detenção e R$ 6 mil de multa. Já a mãe de Stefanini, Andrea Helena de Freitas Monken, foi condenada a 12 anos e seis meses de reclusão e dez, de detenção. Ela também terá que pagar a multa com o mesmo valor.
O irmão da jovem, Wesdra Freitas Monken da Conceição, terá que cumprir dois anos de reclusão e pagar também os R$ 6 mil. No entanto, ele pode recorrer da pena em liberdade.
Publicidade
Segundo a denúncia da Promotoria de Justiça de Investigação Penal de Petrópolis, o pai da vítima agiu por motivo fútil, já que ela começaria a trabalhar e teria manifestado a intenção de sair de casa “para viver a própria vida, o que lhe privaria das rendas dos serviços que a vítima fazia e era obrigada a lhe entregar integralmente”. Já Andrea e Wesdra, ainda menor naquela ocasião, nada fizeram para impedir a morte da vítima.