Filho de Tati Quebra Barraco é morto a tiros na Cidade de Deus

Rapaz de 19 anos foi atingido no rosto durante confronto com a PM. Funkeira soube da morte durante um show

Por O Dia

Yuri Lourenço da Silva%2C filho de Tati Quebra Barraco%2C tinha 19 anos. Ele foi morto após confronto com a PM na Cidade de DeusReprodução/WhatsApp

Rio - Yuri Lourenço da Silva, de 19 anos, filho da funkeira Tati Quebra Barraco, foi morto a tiros na madrugada desde domingo, na Cidade de Deus, na Zona Oeste. O rapaz foi baleado no rosto e chegou a ser levado para o Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, onde foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

A Polícia Militar confirma que houve confronto no local, conhecido como Quintanilha. De acordo com a PM, um grupo de policiais da UPP da Cidade de Deus fazia patrulhamento de rotina quando foi surpreendido por criminosos armados. No confronto, além de Yuri, Jean Rodrigues de Jesus, de 22 anos, também morreu. Os policiais apreenderam no local uma pistola, dois rádios transmissores e drogas. A Divisão de Homicídios (DH) da Polícia Civil está investigando o caso.

Yuri já tinha passagem pela polícia. Ele foi preso em flagrante em novembro do ano passado por furto qualificado. Condenado a dois anos de prisão em setembro, ele recorria da sentença em liberdade.

A cantora se manifestou sobre o ocorrido através das redes sociais. No Facebook, contou que fazia um show em Belo Horizonte (MG) quando recebeu a notícia. "Tive que terminar o show da com um sorriso no rosto, sem que ninguém percebesse. Mas não fui forte o tempo todo, desabei! DESABEI!", publicou, em tom emocionado. Diversos seguidores e fãs comentaram palavras de conforto e surpresa com o relato.

Já no Twitter, Tati preferiu culpar a Polícia Militar. "A PM tirou um pedaço de mim que jamais será preenchido. A PM matou o meu filho", publicou.

Além dos milhares de fãs que se solidarizaram com Tati Quebra Barraco na página da cantora, artistas se manifestaram. “Neste momento não me importa o motivo, nem o porquê, apenas quero me solidarizar com a querida @quebratati por estar vivendo esse momento”, escreveu Mc Buchecha no Twitter.

“Força Tati Quebra Barraco”, postou o rapper Emicida. “Meus pêsames @quebratati não existem palavras de conforto nessas horas, que Deus conforte você e sua família nesse momento! Sinto muito!”, consolou a funkeira Valesca Popozuda.

Falta de respeito à família

A publicação de Tati no Facebook recebeu comentários de ódio e desrespeito que foram repudiados por outros internautas e pela própria equipe da cantora, que voltou ao Rio na tarde de domingo.

Conhecida por compor funks politizados, Mc Carol se referiu à Tati como sua “mãe de coração” e afirmou, em seu Facebook, que há guerra entre a polícia e a comunidade. “Não é apenas uma guerra entre a polícia e o tráfico”, criticou a cantora, que também pediu respeito à família da amiga.

Últimas de Rio De Janeiro