Chefão do tráfico na Nova Holanda vivia em casa cercado de itens de luxo

Houve troca de tiros entre policiais e seguranças do traficante Motoboy, que conseguiu fugir. Número 1 do Chapadão, Lourão foi preso

Por O Dia

Chefe do tráfico de drogas do Complexo da Maré mantinha casa de luxo na comunidadeDivulgação

Rio - A Polícia Civil estourou nesta quinta-feira uma casa onde o chefe do tráfico de drogas da favela Nova Holanda, no Complexo da Maré, vivia cercado de luxos, como banheira de hidromassagem e uísque importado. Houve um intenso tiroteio entre os policiais e os seguranças do esconderijo do traficante Rodrigo da Silva Caetano, conhecido como Motoboy.

Conhecido como Motoboy, Rodrigo da Silva Caetano conseguiu fugir. No local, foram apreendidos oito carregadores de fuzil, uma pistola, 600 pinos de cocaína, 27 tabletes de maconha, uma prensa de cocaína e cadernos do tráfico.

Com apoio das delegacias de Combate às Drogas (DCOD), de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC), e de Roubos Furtos (DRF) e da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), a ação foi realizada nas favelas Nova Holanda e Parque União. Houve confronto durante toda manhã e tarde desta quinta-feira.

Na mesma operação, os policiais prenderam ainda o número 1 do Complexo do Chapadão e do Morro do Engenho.

Luis Carlos Rodrigues Junior, também conhecido como Lourão, tinha dois mandados de prisão preventiva pelos crimes de tráfico e associação para o tráfico de drogas. Ele estava portando uma pistola de uso restrito. Outros dois suspeitos, que não foram identificados, foram mortos no local. A dupla estava com duas pistolas.

Em outro ponto da comunidade, os agentes encontraram um galpão onde havia nove motocicletas de luxo roubadas. Os veículos foram recuperados.

Últimas de Rio De Janeiro